Páginas

terça-feira, fevereiro 25, 2014

SOBRE PARADOXOS



A dor é brutal simplesmente porque a situação é delicadíssima. É um paradoxo adoecer de saudade por se desvencilhar de alguém para tentar se manter emocionalmente saudável. As histórias se compõem com projeções demais e muito do que somos fica lá com o Outro. E, geralmente, o nosso lado mais bonito. Não que faltasse Beleza naquele alguém que agora virou apenas a inicial de um nome que evitamos pronunciar, mas as condições de temperatura e pressão foram ingratas. A disposição para os ajustes necessários foi insuficiente. Poderia se dizer que havia ali um relacionamento preguiçoso, como um dia que não quer amanhecer e se estende nebuloso e indeciso, com fiapos de sol e nesgas de nuvens negras. E uma dor brutal surge com uma sensação delicadíssima de alívio que quase não queremos considerar. Esquecemos que, muitas vezes, a sensação de vazio é somente a falta daquele peso que confrangia o peito ora sim, ora mais ou menos. Mas nos mantinha ocupados. E que chamávamos de amor uma codependência intensa.
Essa dor brutal.

Marla de Queiroz

3 comentários:

Miranda disse...

obrigada. obrigada mesmo.

Paula tibau disse...

Marlaaaa, que alegria ver o seu florescer através das palavras. Conheço você dos tempos da escola. Estou maravilhada e encantada com a lindeza do seu ser. Chuva de flores pra você e gratidão profunda pelo reencontro.

Paula Villanova.

Paula tibau disse...

Sofro de depressão e tudo piora na TPM. Período difícil esse. Realmente e infelizmente é o hormônio que comanda a gente. Sinto uma dor forte no peito, sinto com se o meu coração sangrasse. Me sinto sufocada e nada basta. Muita dor e tristeza. Fico sem vontade de levantar da cama. Não vejo sentido em nada e é como se tudo fosse acabar mesmo. Estou procurando ajuda. Comecei a tomar fluoxetina por conta própria, mas n resolveu.