Páginas

quinta-feira, janeiro 16, 2014

Todos os sentidos


FOTO: Sérgio Rousselet


As frases estavam arrepiadas por causa do assunto. E nada tinha sido dito ainda, só pensado. Se bem que a voz do olhar sensual, quando sussurrante, desamarra qualquer diálogo indecente: e apenas o cenário vestia os personagens. Era o suficiente. E o suficiente é tão preciso. Foi quando a fala desatou nas palavras: úmidas de língua. E a voz do olhar emudeceu: fechados os olhos. Tato, olfato, paladar no ato. Tudo refazia todos os sentidos. Era sentimento derramando. Era tanto pra tudo que é lado.


Marla de Queiroz 

Um comentário:

Rarília disse...

"a poesia acontece quando as palavras se abraçam..."

A poesia aconteceu em mim <3