Páginas

sábado, abril 28, 2012

Sobre Vazios


Na foto: Eu mesma! rsrsrsrs

Passei muito tempo tentando “suprir meus vazios” até descobrir que o que apertava o meu peito era a quantidade de entulhos emocionais que eu carregava. Eu precisava era do vazio para me sentir internamente arejada e com bastante espaço para crescer. A angústia não é um vazio, é uma corrente que se arrasta. O vazio é uma possibilidade, uma lacuna a ser preenchida, um espaço para uma decoração nova. Precisamos de páginas em branco para que nasçam poemas, de recipientes disponíveis, de um coração espaçoso, de uma alma livre, de uma mente aberta. O vazio só existe para os desapegados, para os que suportam e celebram o silêncio que possibilita-nos ouvir os sussurros da intuição e não os gritos infantis dos desejos imediatos. O vazio é uma esperança maciça. Ele não é apenas a falta que nos move e motiva, mas a lembrança mais genuína de que somos seres inacabados e que precisamos nos construir diariamente, incansável e eternamente. O vazio não é um abandono de si, é um reconhecimento do eu, um convite para o Outro, algo que deve ser preenchido temporariamente, dentro do mesmo movimento humano de acordar sempre um desconhecido. O vazio é uma curiosidade que ainda não foi desvendada. É ter braços livres para o abraço que acabará daqui a pouco, mas que ecoará constantemente na lembrança mais bonita. Porque no toque intenso, o afeto estava leve.
*
*
Marla de Queiroz

9 comentários:

Relicário Urbano por Aline Barbosa disse...

"Porque no toque intenso, o afeto estava leve..."
Isso é tão "seakalm"...querida Marla de Queiroz.


kkkk para postar meu comentário, está escrito aqui:

Prove que você não é um robô

shentil ealinee

Acho que seu secretário no blogger é Shentil... e eu respondo: eAlineee!!!!!

Bjs lindeza!
eAlinee!!!!!

Wendel Valadares disse...

Admiro a sua coragem, você enfrenta tudo o que sente, enquanto a maioria das pessoas se esquiva, fogem, se anestesiam para não sentirem, acham que devem estar sempre satisfeitas, mas como você mesma disse, somos seres inacabados. É bonito essa mística do vazio, estar sempre esperando por alguém...

"Esperar é reconhecer-se incompleto".
(Guimarães Rosa)

Bjus... Sou fã

Thaisinha... disse...

Parece que seu vazio é tão cheio de moléculas de vida.
-

Paolla Milnyczul disse...

Lindo!

Luís Coelho disse...

Por vezes estamos mais cheios do que vazios e precisamos de nos saber situar criando vazios que nos renovem

Será necessário alguma limpeza e ordenamento para que as memórias passadas não preencham todos os vazios.

Preto e Branco - Lilian Vereza disse...

Nossa!! essa semana mesmo eu andei lendo tanta coisa sobre vazios...e até coloquei algo no meu profile sobre.....ando tanto cheia de vazios que esqueço que vira e mexe precisamos mesmo é esvaziar-nos por completo para poder preencher-nos todo dia com algo novo....meu vazio de hoje se (pre)encheu com suas palavras escritora amada! beijos tantos!!!!

ღ ☆ ©řîšŦąŁ ♥ ☆ disse...

É o "vazio" mais cheio de vida que ja vi!!

Perfeito Marla e admiro-te ainda mais!!

beijo
Cristal

Dayane disse...

Perfeita!
Admiro a sua capacidade de expressar tão bem os sentimentos humanos.
Suas palavras são como fontes inesgotáveis de aprendizado e auto-conhecimento.

Only Myself disse...

Que texto mais lindo e diz muito do que estou aprendendo.
Meu vazio é como minha casa estou comprando móveis para preenche-la, estou pouco a pouco me acostumando com alguns cômodos vazios.
Ouvi um tempo em que aqueles quartos sem nada dentro me incomodava, ainda mais quando alguém me dizia o quanto era importante preenche-los, mas eu fui aprendendo aos poucos que precisava me acostumar com eles, pois eles faziam parte de mim. Assim estou me apegando muito a eles, aprendendo a ser feliz mesmo com alguns cômodos vazios.

Texto lindoo!! Parabéns!!