Páginas

quinta-feira, dezembro 29, 2011

Gratidão eterna!



Meus amores. Ontem eu completei 1.728 luas. E vocês encheram o meu dia de luz. Pude sentir a vibração de amor de cada um e passei a madrugada lendo TODAS as mensagens. E foram muitas, muitas mesmo. Eu, sinceramente, não sei como agradecer esse derramamento de boas energias... o que posso fazer é desejar que vocês tenham uma vida tão plena de tudo que é tão maravilhoso e que desejo para mim também. Inspiração para a vida, criatividade para encontrar caminhos até então inexistentes, muita sabedoria para conduzir as coisas, um coração sossegado, uma alma livre, uma mente aberta, uma sensibilidade aflorada, generosidade para estender a mão para o outro, capacidade de perdoar a si e a todos, força para não se deixarem ferir, disposição para serem produtivos e alegres. Estejam inteiros, libertem-se de quaisquer coisas que amarrem seus sonhos. Sejam originais, não temam o que os outros vão pensar se forem exuberantes e brincarem. Divirtam-se sem fogos de artifícios. Façam da felicidade um ofício, uma represa. Vocês podem jorrar de entusiasmo, vocês podem conquistar qualquer coisa com abundância desde que seus desejos sejam justos. Vivam com honestidade e transparência apesar da malícia de alguns, da maldade de outros, contaminem com o otimismo, não se deixem ser contaminados pelo pessimismo. Ditem suas próprias regras do jogo, não joguem, seduzam só o que lhes interessar, não economizem elogios, julguem a ação, não a pessoa inteira_ não sejam críticos demais. Lembrem-se do dinamismo de tudo, da mudança perene. Sejam gratos, reclamem menos, percebam as conquistas diárias, valorizem-se! Respeitem, cobrem o mesmo. Busquem assertividade e posicionamento sem agressividade. Aprendam a receber amor, a pedir ajuda, a doar sem doer. Ensinem o que aprenderem de positivo. E sejam tão felizes, meus amores, tão amados, tão desapegados do sofrimento, tão inteligentes a ponto de se darem mordomias emocionais quando estiverem melancólicos. Apaixonem-se, façam sexo com verdade e vontade, sejam boas companhias para si mesmos, se estiverem em solitude, aproveitem para crescer e fazer por vocês o que gostariam que outros fizessem. Não celebrem a vida só em datas comemorativas. Nós temos uma dádiva nas mãos. E somos muito maiores do que o nosso tamanho. Então... tudo é possível nesta Dança do Universo!
Tanto amor, todo amor, muito amor...Tudo é sempre muito, sempre tanto entre a gente. E eu amo esta NOSSA entrega e este nosso afeto lindo!

OBRIGADA PARA SEMPRE!

Agora vamos nos abraçar?
*
*
Marla de Queiroz

4 comentários:

alter ego disse...

Um superabraço... Suas palavras são sempre essenciais...

Monalisa Macêdo. disse...

Que coisa linda, que encantamento!
Nossa! Recebi cada palavra e é tão bom. Dá mesmo vontade de acolher cada pedacinho de palavra que deixastes aqui. Lindo!
Beijo ;)

Júlia Brum disse...

Adoro o jeito com que as tuas palavras me atingem e me fazem pensar se estou mesmo vivendo como deve ser. Se não estou me julgando e condenando de mais por coisas que fogem do meu domínio. Obrigada por me levar a pensamentos e mudanças, obrigada por me induzir a ser feliz. beijos

Lênin Willemen disse...

Marla, descobri seu blog através de uma amiga e simplesmente não consigo mais ficar sem visitá-lo. Vez por outra sou obrigado a publicar um texto seu no meu blog porque você escreve como se passeasse pelos campos verdes da minha cabecinha e pela selva que é meu coração.
Adoro seu trabalho menina-moleca.
Beijo.