Páginas

domingo, julho 17, 2011

Um novo retrato 3 por 4


Minha foto by Lua Leça

Talvez eu nunca tenha sentido as coisas assim, tão genuinamente: a raiva, o amor, a alegria, a tristeza, a ansiedade, o afeto, o sexo. As minhas emoções têm emergido sem qualquer filtro, sem qualquer disfarce. E pela primeira vez eu me permito ficar com elas dando a cada uma a importância que me pedem, porque elas não me governam, são apenas emoções, são a minha transparência.

Sempre confundi a espiritualidade com um estado de bom-humor contínuo, uma expressão caridosa constante e a compaixão sempre presente. Talvez por isso, até a alegria me doesse às vezes, pois no fundo, eu queria esconder que dentro de mim havia também certo egoísmo, uma maldade latente, uma força para machucar que é nada além de uma forma humana de defender-se da ilusão de que algo possa feri-lo fundamente. Não respeitava meus instintos quando queria ser a melhor companhia para os outros o tempo todo. E errei muitas vezes na tentativa de acertar. E me feri em diversos momentos dando aquilo que eu não tinha ou queria. Sendo alguém que eu não estava.

A aceitação que eu buscava vinha de uma falsa compreensão que eu oferecia ao outro. Quantas foram as vezes em que eu simplesmente estava entediada com o drama alheio e me fiz prestativa e disponível no instante em que eu só queria respeitar minha vontade de solitude e ficar absorta nos meus próprios devaneios. Quanto tempo foi gasto procurando coisas e pessoas que preenchessem minhas lacunas quando eu apenas precisava do vazio; de estar comigo na feiúra e na beleza que carrego.

Como me arrependo do choro engolido, do elogio economizado, do insulto recebido sem me posicionar, da trepada sem afeto, do poema forçado, do colo que não pedi, do conselho que dei quando eu mal sabia de mim mesma, da ferida que causei por um motivo qualquer, da ferida que me fizeram e que não curei com o perdão.

Quantas palavras foram gastas para falar do silêncio. Quantos abraços foram aceitos impregnando o meu campo energético com um peso denso, e quantas vezes me protegi de uma carícia sincera. Quantas vezes suguei e fui sugada chamando isto de bondade. Quanto mais adequada eu tentava ser, mas eu me perdia do que eu era. E abafei minha loucura no peito comprimido para ser socialmente agradável. E escrevi coisas otimistas quando estava sofrendo de tanto medo. E ninguém sabia que aqui do outro lado eu estava chorando. E deixei que me julgassem sábia quando sou apenas mais uma buscadora tateando no escuro à procura da luz que pretendo beber a grandes goles.

Sou tão humana, Meu Deus! E no processo de lapidação, joguei fora algumas das minhas arestas, que talvez fossem o que eu tinha de mais valioso. Sou apenas alguém que escreve, que oscila, que anseia, que sofre, que ama, que acorda de madrugada pra pensar e tem inveja dos que dormem tão profundamente àquela hora. Não tenho nada que outra pessoa não possa desenvolver também. Não há limite que eu não possa superar. E se você me encontrar por aí, ou por aqui dizendo coisas e mais coisas, duvide de mim também. Sou apenas mais uma na multidão que, enquanto caminha, vai deixando pra trás certezas, adereços, endereços...

Sou apenas mais alguém que.

*

Marla de Queiroz

P.S.: Lembrem-se de votar no selinho no canto direito, TOP BLOG 2011, categoria variedades.

38 comentários:

Ana Paula Fumian disse...

Marla, eu me identifiquei muito com seu texto, principalmente a parte que fala *Quanto mais adequada eu tentava ser, mas eu me perdia do que eu era.*

Eu to nesse processo, de me recuperar aos poucos. Um desafio e tanto, mas totalmente possivel.

abracos fortes
AP.Fumian
www.manuscritus.com

Maíra disse...

Sem palavras!
MARAVILHOSO
Posso dizer que sei o que realmente sente!
Ótimo domingo
Beijos

Beatriz Amorim disse...

Eu me sinto exatamente assim, por vezes.

Uma ótima semana, querida!
beijos

Maíra da Fonseca Ramos disse...

Sempre uma palavra pefeita para mim. Você que já me deu conforto em tantas e diferentes situaçóes...

Isabela Dantas disse...

Oh, minha querida! Que texto mais lindo! Celebremos hoje, então! Celebremos a humanidade de nós todos que nem todos conseguem alcançar, que nem todos conseguem reconhecer, acolher e acalantar como você está fazendo! Apenas uns e umas conseguem. Por isso não são "apenas" uns e umas: são aqueles que saíram do lugar de "O" e "A" e, enfim, iniciaram a jornada por UM caminho que - esse sim - é só seu! Portanto, celebremos a mu-dança! Celebremos os primeiros passos de UMA mulher que acabou de fazer a diferença! Te amo, amiga! UM beijo enorme de UMA mulher que te admira demais!

Francy´s Oliva disse...

Acredito que há momentos que passamos por este retrato 3 por 4 e muitas vezes deixamos de lado o que dizer o que sentiu, porque somos pessoas em constante transformação.
bjs

Gilvanna disse...

"Quanto mais adequada eu tentava ser, mas eu me perdia do que eu era."

BINGO!
você sempre escrevendo lindo nos [meus,nossos]momentos certos;
és dona de uma alma incrível, não pergunte-me como.. eu apenas sei!

Anônimo disse...

Quantos abraços foram aceitos impregnando o meu campo energético com um peso denso, e quantas vezes me protegi de uma carícia sincera.
Seu texto está incrível, a gente lê e se identifica, e se emociona, e suspira daquele jeito como quando nos chega uma ótima ideia... É fascinante sua forma de nos expressar, um jeito tão particular e tão empaticamente plural.
Incrível... incrível é o que lhe define desta vez, margarida!!!!
Fátima Perrone

Tati disse...

Bom Dia minha linda!
Simplesmente perfeito, beijos e abraço florido de amor!

Ana Luiza disse...

Sabe Marla, sou sua leitora assidua, venho sempre no seu cantinho buscar na sua sensibilidade oq que nao sei expressar e vc sabe tbm.E sua franqueza me enebriou hj, obrigada! Saiba querida, que independente de qualquer coisa, vc toca etoca profundamente a nossa alma, e isso só poucos conseguem utilizando da palavra.

Um bj enorme

Q Deus continue iluminando seus dias ...

Nicolly' disse...

Tuas palavras não tem igual. Tua inspiração é fascinante. Teus pensamentos levam a loucura.

Fantasticamente, adoro teus post's !!

bjão ;*

Cachinhos Tostados disse...

Eu não me conti e chorei a bessa... Mas também quem não se emociona lendo seu texto?
Vi um pouco de mim sendo descrito e fotografado na sua foto 3 por 4!!
Um xêro e parabéns por agarrar a inspiração!
=D

Bia Pontes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bia Pontes disse...

Quase tudo aqui me cheira a conhecido, familiar, íntimo. Tem tempos que são mesmo só nossos, nem por querer, mas porque só conseguimos perceber o que vem de dentro - que grita tão alto! Mesmo no silêncio. Vou continuar lendo! Beijão pra vc :)

placco araujo disse...

Só hoje fui apresentado a você, mas gostei.. mas gostaria de ressaltar só uma frase da sua mini-biografia ou mini-descrição..

Se eu pudesse me resumir, diria que sou irremediável!

è muita convicção de si mesma..e é lindo...

Voltarei.. beijos

lucass repetto disse...

Somos demasiadamente humanos o que nos torna fantasia(dores) de nossa própria existência.

Sentir, sentir e viver ao invés de apenas existir e seguir por um caminho de lisonja para o coração.

Parabéns pela humanidade Marla.

Bianca Telles de Morais disse...

Olá! Como vai?

Achei seu blog através de outro blog, e adorei!
Você escreve muito bem, meus parabéns!

Votei em ti no TOP BLOG 2011! \o\

Um ótimo restinho de semana pra você, vou vir sempre aqui apartir de agora ^^ Bjs

♪ Sil disse...

MARLindaaaaaaa

Mais um texto em que eu me encontro, e me emociono.

Você é humana, demasiadamente humana.

Isso te torna mais linda ainda!

Beijoooooooooooooo!

As Flores e Eu disse...

Muito lindo, me vi em cada linha desse texto.
Beijos

Dé Mattos disse...

Que coisa mais linda esse texto. Exatamente o que eu pensei hoje, tudo a ver o q postei no meu blog. Quantas e quantas vezes fazemos as coisas apenas para ser "socialmente aceitável".
Lindo demais!

PS: To votando muuuuito!!
Ano passado ficou no top 100 né. E esse ano já tá no top 30! Vamo que vamo! Tu merece chegar ainda mais longe!
Beeeijo

Guilherme Navarro disse...

Um excelente texto, um excelete blog.

Recheado de sentimentos, histórias, momentos e lembranças.

Ficaria muito feliz se reservasse um tempo para conhecer minha literatura, já que vejo que compartilhamos muito em estilo.

Mutante "h" disse...

Incrivel, como vc pode nos tocar...dar luz, voz e corpo ao pensamento mais intimo..daqueles que temos ao revisitar nossas vidas. Sou um jovem comHIVivendo e machucado pela nova condição tentando me re-construir..seus textos me dizem mto e me faz parecer menos SOZINHO nesse meu universo de dor, medo e por vzs indecisões...

Néia Lopes disse...

Amo seu blog e estou te oferecendo um selo,pegue lá no meu blog.
Bjooo

Vanessa Vieira disse...

Que texto maravilhoso!
estou te seguindo
se puder entrar no meu
http://comicaseironicasdaocronicas.blogspot.com/
bjoooos

Vanda de SP disse...

puta merda Marla... voltou com tudo! cicatriz na alma fazendo você fazer o que faz de melhor: escrevendo e curando o mundo com suas palavras!

te ligo na sexta. estarei no RJ sabado e domingo.

vandinha

Nathália Coelho disse...

Marla, somos assim, mesmo: humanamente humanos. E só de identificar em nós mesmos os erros, as mentiras, as falsidades, estamos alcançando a evolução... Não se arrependa! 'O renegar de si mesmo pelo outro é muito bonito'. Tenho certeza, que por mais que as suas palavras em algum dia não estavam condizentes contigo, foram alento para outro alguém. Deus nos escolhe. Ele te escolheu por meio das palavras. Você é motivo da minha admiração. Beijos, fica com Deus.

Anônimo disse...

seo elite sempo seo backlinks backlink software

Ludi disse...

Queria dizer alguma coisa diferente, mas o fato é que também sinto o seu sentir. E sempre que venho aqui concluo exatamente a mesma coisa. Poderia dizer que sou sua fã, mas isso acabaria deixando esse comentário ainda mais clichê! rsrsrs
Gostaria da sua opinião sobre o que escrevo. Se tiver um tempinho, faça sua a minha varanda:

www.varandadeletras.blogspot.com

Beijos!

HepatitesMS disse...

Olá equipe do blog transFLORmar-la.

A Hepatite B é uma doença silenciosa que, em sua forma crônica, atinge mais de dois milhões de brasileiros. Apesar de ser uma doença comum, nem todos conhecem as formas de transmissão ou prevenção, como a vacina, que está disponível nos postos de saúde. Para diminuir os riscos e consequências da Hepatite B, precisamos reforçar a divulgação das informações básicas. Por isso, contamos com sua ajuda. Entre em contato para receber todo o material da campanha!

Muito obrigada.

O Diário De Uma Garota disse...

http://odiariodeumagrandegarota.blogspot.com/

Leandro disse...

Quando eu sinto que o mundo está perdendo as cores, tuas palavras as trazem de volta. É uma terapia, e sou apaixonado por elas. Grande Beijo!

Lauraine Santos disse...

Virei fã!!
Bj

Ana Pontes disse...

Querida,
seu blog é uma doçura. Já sigo.
Gostei do texto, somos todos tão humanos. Eu me sinto assim: tão humana que às vezes enraivesso-me comigo mesma. Porque minha condição humana é frágil, frágil e incontrolável.
Acho que foi por isso que comecei a escrever num blog: lá, você pode colocar todos os leões para fora. Todos os medos. E melhor, é quando você tem alguém para compartilhar a dor de ser dessa espécia tão instável e tão bonita. Somos humanos.
Bem, por isso, gostaria de te convidar a seguir meu blog, e compartilhar comigo. Eu ficaria honrada com a sua visita.
Beijos, beijos e sucesso,
Ana Pontes

http://asoleneanapontes.blogspot.com/

PS.: adorei a foto (:

Ana Luiza disse...

Marla, sou sua fã.Vc é incrivel!!!

Amada, vc ainda vendeo livro pelo correio?Pois queria um com sua dedicatoria. Meu email é enjoyals@hotmail.com


Um bj enorme
Ana

Cartas de Julieta disse...

Essa é a Marla... Nua! Sem medo de amar e ser feliz.

Um retrato profundamente humano da dores e delícias do viver sem máscaras. Parabéns! Prazer em conhecê-la.

Esperança disse...

Maravilhoso! Me identifiquei muito com o texto, vi muito das minhas atitudes e principalmente os questionamentos.
Parabéns pela delicadeza com que usa as palavras para falar de algo tão complexo que são os sentimentos e as emoções dos serem humanos.

Sandra Portugal disse...

Belíssimo, muito intenso!
Vim conhecer o seu blog e parabenizar pelo sucesso no TOP BLOG!!!
bj
Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com//

Anônimo disse...

Oi Marla, nem sei se vc tem acompanhado os comentários do seu blog, mas vim até aqui só pra te dar um toque de que tem uma pessoa copiando e colando os seus textos no facebook e dizendo ser de autoria dela. Se quiser dar um pulinho no perfil dela, ela se chama Patricia Mendonça e o post é de hj (30/10/2011). Estou fazendo isso pq sei como é chato ver um texto q vc pôs tempo e sentimento para escrever ir parar num perfil de alguém incapaz de criar algo por si só.