Páginas

segunda-feira, dezembro 27, 2010

Um ano novo!

Foto: Maria Salvador

O que eu desejo para o novo ano é suavidade. E um bocado de alegria. E desejo também perdão: a mim mesma que sou passível de erros, mas que não preciso e não devo viver mergulhada na culpa. Desejo também carinho: uma alma acariciada fica doce, desvendada, amorosa. Desejo coragem, porque o medo paralisa e impede a melodia nova e é preciso arriscar para continuar (re)criando harmonias. Desejo muita inspiração, porque as palavras sempre me fizeram a companhia mais maciça para a solidão genuína que sinto. E foram elas que consertaram muitas dores ao longo da minha caminhada, coisas que só pude curar investigando, compartilhando, tendo aqui meus cinco dedos de prosa com vocês. Desejo um pouco de disciplina, pois um ser criativo precisa de rebeldia, mas também de horários e planejamentos. Desejo desapego pelas pessoas, mas um pouco mais de ambição material porque ninguém sobrevive apenas de metafísica. Desejo maturidade. Quando se tem maturidade, dá-se melhor o valor que tem cada coisa, sem supervalorizar o que é irrelevante ou subestimar um pequeno aprendizado. Desejo muita paz: um coração sossegado entrega-se com mais confiança. Desejo saúde e disposição. Desejo proteção espiritual. E desejo continuar sendo merecedora dessa boa sorte de falar e poder ser atentamente ouvida, de calar e ser respeitada, de amar e ser correspondida, de atrair pessoas de coração bom e muita sensibilidade, e de poder descobrir a cada dia que a verdadeira erudição está na simplicidade.

(Agradeço. Agradeço por dentro, por fora, a toda hora. Porque eu tenho o peito estalando de gratidão pelo amor que recebo: de mim, de vocês, do Universo. E é por isso que eu desejo a todos exatamente o que desejo a mim mesma. Vocês são uma extensão do que vivo, sinto. Agradeço pela confiança de tantas confissões que recebo, pelos desabafos, pela forma íntima que vocês têm de compartilhar dramas e alegrias. Agradeço por vocês serem tão bons e amorosos comigo sempre. Por me darem sempre apoio e incentivo pra continuar aqui e nesta batalha que é militar pela literatura. Agradeço pelos que me divulgam, pelos que me fizeram crescer com as críticas. Agradeço pela infinita generosidade de virem aqui para me trazerem esta deliciosa companhia.)

Dia 28 de dezembro é meu aniversário. Obrigada por terem me presenteado o ano inteiro com tanto afago.

*

Marla de Queiroz


P.S.: Meu livro "Flores de Dentro" com dedicatória, e-mails para marlegria@gmail.com

R$ 30,00 com frete incluso para o Brasil.

segunda-feira, dezembro 13, 2010

Da intensidade

Foto: Maria Salvador


Que a minha intensidade não me impeça de respirar vezenquando, pois suspiro o tempo todo pra encontrar espaço nesse peito que já nem se cabe. Que essas explosões de vida, de beleza e dor me permitam ao menos, por alguns momentos, absorvê-las com tranqüilidade: para que eu consiga dormir sem ter de chorar ou gargalhar até a exaustão, pois sinto falta de apenas lacrimejar ou sorrir sem contrações, descontraída. Que a felicidade não me doa sempre e tanto, a ponto de assustar. Que haja alguma suavidade nos meus olhos diante do cotidiano e que eu não me emocione exageradamente com esta delicadeza. Que eu possa contemplar o mar sem que ele me afogue por completo. Que eu possa olhar o céu imenso e que isso não me aniquile por lucidez extrema. E que quando eu escrever um texto, ao ser publicado, assim, despido de qualquer revisão emocional, dotado apenas da intuição que me foi dada, que encontre a fonte precisa que agasalhe a palavra “palavra”. Que eu não viva só em caixa alta, com esses gritos que arranham silêncios e desgovernam melodias. Que eu saiba dizer sem que isso me machuque demais. Que eu saiba calar sem que isso me provoque uma tagarelice interna inquieta. Que eu possa saber dessa música apenas que ela se comunica com algo em mim, nada mais. Que eu possa morrer de amor e, ainda sim, ser discreta. Que eu possa sentir tristeza sem que ela se aposse de toda a minha alegria. E que, se um dia eu for abandonada pelo amor, não deixe que esse abandono seja para sempre uma companhia.
*
*
Marla de Queiroz

P.S.: Amores, "Flores de Dentro" com dedicatória: marlegria@gmail.com
R$ 30,00 com frete para o Brasil incluso. Tenho poucos exemplares!
Obrigada por tudo SEMPRE!

terça-feira, dezembro 07, 2010

Uma mensagem de amor (ou SMS)

Foto: Alexandra Ferreira


Ele:


Perfume de flor num livro de poesia
aberto
numa tarde de sol à beira-mar.
Saudade da Minha Poetamada.

Eu:

Perfume de sol numa tarde de poesia
e um mar aberto em flor à beira-livro.
Saudade do Meu Poeta Particular.

Nós dois:

Eu amo o nosso amor.
*
*
Marla de Queiroz e Igor Muniz

P.S.: Amores, quem quiser meu livro "Flores de Dentro" com dedicatória, favor me mandar um e-mail: marlegria@gmail.com
O livro custa R$30,00 ( frete incluso para o Brasil)