Páginas

sábado, junho 12, 2010

Namoramar







Namoramar
para seguir de mãos dadas
e projetar no futuro o presente.
Namoramar
para se sentir acompanhada
mesmo quando o outro está ausente.
Namoramar
para encontrar no amor sua casa.
Namoramar
para ter em si o aconchego que é estar
tão na-morada.


(Namoramar para desenhar sentido na rotina e descobrir no
verso seu inverso ou sua rima).
*
*
Marla de Queiroz
P.S.: Este poema eu escrevi para o blog da Maria Filó ;-)
EU AMO MORAR NESTE ABRAÇO!

8 comentários:

DANNY disse...

Que lindo prima. Espero que estejam todos bem. Abracos, Danielly.Abaixo ao plagio! Vc tem todo meu apoio. Abraços!

Aquela... disse...

Ai, que lindo!! *-*

Pâmela Grassi disse...

Marla,

Encontrei-me em ti por meio da Mari, do blog com.versa. Suas palavras adentraram no sorriso de um modo reluzente.

"Se nossos corações palpitarem em outras curvas e a gente se for,
é porque ainda nos nutrimos das possibilidades de outros caminhos."


Adorei estas palavras! Parabéns por essa essencia tão intensa!

um beijo,

Françoise disse...

Lindo o poema, lindo seu blog, linda foto e linda vc!!! Seja Feliz sempre!!!
Um super Beijo!

Déborah Simões disse...

Tem selinho para você no meu blog: http://deborahsimoes.blogspot.com/ Clica no link GOSTOSA LEITURA.
Bjok

Anônimo disse...

demais..como sempre!!!
postando pravariar...
te amo e morro de saudades...
thais amortodoseu...

Nane disse...

Ela simplesmente inspira... Adoro

Alexandre Beanes disse...

Me fez lembrar dessa brincadeirinha que escrevi.
beijos procê.

(NA)MORADA

Quero mais é que esse sentimento
Traga logo suas roupas
Para dentro de casa.
Mude com tudo:
Tralhas, trouxas, beijos na boca,
Melodias, desejos entre as coxas e todas as malas.
Que venha tomar conta da alma que agora abriga
Trazendo com ele todos os versos,
Rimas, sonhos e canções amigas.

Quero mesmo é deixar o medo
Plantado no jardim do quintal,
Na varanda da sala,
Algum lugar bem na nossa cara
Para que dele possamos colher pétalas
Para o chá de “vamos-em-frente”.

E alí, para nosso deleite,
Durante os beijos
Que o mundo anoitece
Ante nossas pálpebras fechadas,
Percebamos que a alma, finalmente,
Encontrou a perfeita morada.