Páginas

quarta-feira, dezembro 09, 2009

Sobre o ciúme

Foto: Mário Carvalho

Para C. B. que me contou uma história que dói.

Porque eu tenho pesadelos que parecem tão reais até quando você me abraça. E eu acordo triste, e brigo de verdade e passo o dia grave e dolorida como quando a gente leva um tombo no piso liso...que é só o passado. É como se eu sentisse um ciúme horroroso do meu livro predileto comprado em sebo, a dedicatória apaixonada que não é a minha, os resquícios do manuseio de outras mãos. Alguém corrompeu o trecho que eu mais gostava quando grifou à caneta algo que não pude apagar com borracha e que era tão secretamente meu. Desenhou corações onde só havia minha dor e eu discordei da interpretação alheia. E achei aquilo tudo de uma crueldade atroz. Mas permaneci com o livro no colo, cheia de um afeto confuso por ele: afeto pelo que era, angústia por já ter sido de outro alguém, e aquela sensação (imbecil) de falta de exclusividade. Eu que sempre achei que tudo é e está para o mundo.Perdoa o meu senso de autoimportância, já que não consigo perdoar o meu egoísmo.Eu sei que em alguns presentes, no embrulho, laços do passado são aproveitados. Eu só queria que eles não fossem tão vermelhos: desses que doem nos olhos e no coração.
*
*
Marla de Queiroz

P.S.:
Amores, adoraria escrever com mais frequência, mas ando preocupada com coisas tão práticas
que perdi o endereço da poesia. Me perdoem a falta de assunto, mas continuem mandando e-mails como C.B., há sempre um texto que matura em mim depois de lê-los. Obrigada por tudo, inclusive pela saudade que alguns sentem das minhas atualizações. Espero voltar em breve. Boa sorte sempre!

19 comentários:

Camilinha disse...

Nunca um texto coube tanto dentro de mim...

beijos daqui...

Anônimo disse...

Eu te amo!!!
Bjs meus,
FZ (ops, Fabio Zambroni, sem ciúmes!) rs

Ayla. disse...

Não abandone este espaço q já passou a ser de todos nós ....q te amamos..

Beijos de Lume !!

Françoise disse...

Marla, espero que vc resolvo suas coisas práticas e volte logo pra cá, sentimos falta desse transbordamento de poesia que aflora perfeitamente de vc!!!
Um beijo no seu coração!!!

Marisol disse...

Quanta felicidade encontrá-la de novo .
Você é uma excelente escritora , uma poetisa de mão cheia .
Todos os dias leio algo que você escreveu , não importa se tenha sido algo lá em 2006 ou no tempo presente , tudo que você escreve toca intensamente o coração , vai lá nas estranhas , nas vísceras ...
Sou sua fã de carteirinha .
Nos momentos mais difícies de minha vida era aqui que eu encontrava a paz , porque você tem leveza na alma , equilibra o coração de quem ler seus textos .
Você espalha alegria , semeia bem-estar , sua alegria é contagiante .
Seu lado índia deixa aflorar uma simplicidade em verbalizar o que sente de uma forma impresionante , tem raízes profundas com a terra , o ar , o fogo e a água . Tudo está interligado em você , existe uma sincronia perfeita .
Adoro sua leveza , seu equilíbrio , sua alegria e amor por tudo que faz .
Beijos ...
Marisol

Clóvis disse...

Como quando tocar, sutilmente entre mãos que se perdem entre afagos, e mão sabem onde se portar. A parte do Uno, a procriação da palavra, autofalantes, berros, discórdias, perdão, e estas folhas tão suas, outonais, quiçá frígidas, acalentando o verso, o peito aberto, o tempo...
E ele há de voltar, e reler um parágrafo, e não fazers sentido, depois apenas segregos, sutis e bobos, segredos de quinta à noite, sentidos sem ti, já distante, restam as páginas, os toques de outrem, invasões bêbadas em seu mais viris aliverce, esse verso que já não dilacera, deu pra afagar meus abismos, não olhei nem pra mim, pulei num só imúpulso, mas é que sou pasarinho, descobri no temor e no frio, voei...

Um beijo,marlarida.
Não suma muito...
O tempo aprende, orienta, clareia...
E tem aquela canção meio brega do Fábio Jr.: quero viver bem mais que os meus vinte e poucos anos...

Ainda te sinto.
Vem!

Um beijo.

bia martins disse...

Volte quando voltar...
espero que não demore.
Bjo flor! Sorte ae tb ^^

Déa disse...

Perfeito Marla, me chamou atenção...Não demore!Bom tê-la mais pertinho em meu orkut...rs Abraços. Cuide-se!

carol e seus dias ! disse...

Como sempre seus textos falam o que se passa comigo.Essa noite mesmo tive um sonho horrivel relacionado com ciumes, acordei tao mal, fiquei tao mal..A insegurança toma conta da gente.!
Nao demore pra atualizar nao...Me identifico tanto com seus textos..É sempre bom achar alguem que consiga traduzir o que achamos que só acontece com nós.

Amanda disse...

Lindo, como sempre!

Herick Patrick disse...

Coisa perfeita, seus textos falam sempre comigo.

Carla. disse...

Marla, simplesmente lindo!
Meu dia muda ao ler o que escreves, mesmo quando já é noite, como agora. É tudo tão mágico, tão simples e tão maravilhoso! Deixo as palavras para você, mestra na arte de poetizar a vida de tanta gente!

Beijos carinhosos!

Camilinha disse...

"Jamais voltamos à entrega mesma de antes e à ausêncisa de solicitações e à aceitação sem barreira." caio fernando abreu


difícil este retorno
carregado de história
e pó
das letras, quase não se vêem
manchadas de lágrimas
papel amassado de fim
e reaberto
as rugas indesfazíveis
são montanhas
à esta nova caminhada
que está apenas começando.

Tive que voltar...

beijos daqui..

Anônimo disse...

Plágio a esse texto, aqui:

http://sorrisosegritos.blogspot.com/2009/12/sobre-o-ciume.html

Encontrei por acaso. Lembrei do que li aqui. E engraçado, foi a primeira vez que estive aqui. Rs.

Você escreve lindo, bela.

Um beijo.

May disse...

Oii Marla.. lembra de mim? Charlotte Sometimes? Que bom q vc continou com o Blog e que ele esteja fazendo esse sucesso...
Estou "ressuscitando" e espero estar sempre por aqui
BJinhosss

Andréia disse...

Amiga mais amada, vc ilumina os domingos chuvosos de dezembro no planalto central...Saudades eternas. Beijos bem distribuídos! Amo!

"Sou melhor do que as pessoas pensam,pior do que elas imaginam,Sou o que sou e não o que falam.Vivo o presente,Temo o futuro e Dane-se o passado!! disse...

http://soujoyce.blogspot.com

Rosa disse...

Também tenho tanto ciúme do passado, de não ter estado com ele naquele dia, naquele lugar, naquela sensação... Coisa burra... Mas o amor sempre me emburrece um pouco (ou muito, sei lá...). Acabei de ler Flores de Dentro. Vou recomeçar até decorar tudinho. Nunca pare de escrever. Você tem o dom que sempre busquei pra mim quando escrevo: o brincar com as palavras, até delas tirar o que nem sabíamos que estava lá... Me ensina? rsrsrs

Wendel Valadares disse...

Marlinda, estou aqui revisitando esse texto tão lindo e que mexe tanto comigo, que resolvi deixar um abraço enorme pra você!!!!

Muita luz na tua vida!