Páginas

segunda-feira, julho 06, 2009

Compreensão e Paciência

Foto: Joca (Max) Pinto

No caminho onde o amor impera, existe uma felicidade guardada que ora se derrama, ora se dosa a conta-gotas quase que para provocar um receio. É que não estamos nunca de todo conquistados e até os laços mais eternos também têm suas fragilidades.E, ao mesmo tempo em que numa relação saudável podemos ser tão transparentes, há um pequeno mistério a ser constantemente desvendado.Como se em determinados momentos, tivéssemos que segurar o suspiro, ou guardar a frase de efeito para hora mais adequada. Como quando mesmo com muita vontade de dormir junto, tivéssemos que escolher a saudade pra valorizar aquele abraço.Amor assusta e dói, mesmo quando é só prazer.Toda possibilidade de passo contém em si a do tropeço.E é assim que a vida trama o inusitado para que a alegria não se esvazie na previsibilidade dos tempos. Não existe fórmula para que o amor dê certo, posto que tudo é tão dinâmico sempre.Mas existem duas virtudes que suavizam quaisquer conflitos: a compreensão e a paciência. Compreender é um exercício de alteridade: você, ao invés de julgar, se coloca no lugar do outro numa passividade profunda até que haja sentido nas atitudes, pensamentos e argumentos dele.E a paciência que se precisa ter pra esperar os processos, o amanhecer, a chegada do fim da tarde pro reencontro.Paciência para esperar que todos os sentimentos se acomodem em meio a todo aquele amor desmesurado.Em meio a todo aquele medo de que tudo dê errado.Compreensão e paciência podem preencher o vazio mais maciço.E as duas provêm de uma sensibilidade lapidada. O que se ganha com isso, além de uma evolução mútua dentro de um relacionamento, é um melhoramento individual de ambas as partes.Estar com alguém sem transformar-se é esterilizar uma importante etapa de aprendizado.Estar com alguém sem conhecer-se é subjugar o Universo que existe em cada um.Estar com alguém sem estar inteiro é minar a oportunidade mais especial de encontro.Não é preciso aceitar para compreender, nem estar passivo pra ser paciente. O que essas duas virtudes exigem é respeito: por si, pelo outro e pelo desenrolar dos fatos.Quando estamos UNOS com o TODO podemos perder o ritmo na Dança do Universo, mas permaneceremos sempre de mãos dadas.

*

Marla de Queiroz

P.S.: meu livro com dedicatória: marlegria@gmail.com


16 comentários:

Gustavo Jaime disse...

Ah, sempre a fina flor da razão emocional. Demais mesmo.

L. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
MAURO G MACIEL disse...

Outro

Gosto de conversar com estranhos,
pessoas conhecidas a poucas horas.
É um momento perfeito para ouvir.
De bom nisso está a imparcialidade.
Parte do pensamento humano rara.
Gosto de ouvir frases ditas de forma
que pareçam soltas, mas não estão.
As ideias alheias a mim contribuem,
é um momento rápido, é fugaz.
Tenho que absorver o dito assim,
como se inspirando o ar novo.
O desconhecido é livre, mesmo quando
não é leve, é descompromissado.
Guardo às vezes uma frase, uma virgula qualquer. Um detalhe.
Uma pequena ideia vinda do casual, pode ser uma onda em mim que se agiganta, e eu cresço.
Uma intonação diferente, outra versão.
Como se fazendo em mim outra respiração.
È assim que em alguns momentos saboreio um pouco mais de eu mesmo em outra opinião.

Minhas Púrpuras Reticências... disse...

Vai ficar clichê... mas era o que eu precisava ler hoje!!!

Isso é Sincronicidade!!!

Realmente, o universo conspira...

... a nosso favor, sempre!!!

Como diria Caio Fernando Abreu: " Vou olhar os caminhos. O que tiver mais coração eu sigo."

Essa frase é tão minha que tatuaria na pele!


Amei!

Paulo Viggu disse...

Oi Marla - Sermos UNOS ajuda a desviar saudades on-line. Beijo aí - Paulo Viggu

gato preto disse...

Que lindo!
Em parte lembrei da raposa do pequeno príncipe no seu texto...
Em outra, (mais do meio para o fim) percebi muitas considerações lindíssimas do amor!
Um beijo!

Luise Costa Lima disse...

Amo.

Sensível e leve, como o vento que passa pelos nossos ouvidos, cantando uma sabedoria qualquer.

L. disse...

Tudo o que eu sempre quis ler e nunca ninguém havia escrito.
Muito bom mesmo.

Paco disse...

Olá Marla!

De tanto ouvir falar de vc (já faz alguns anos, acredite) e de tanto encontrá-la em descaminhos e veredas, vim aqui.

Aí achei um texto seu que, caramba, era o que. Sabe?
Copiei e colei lá no meu blog, com os devidos créditos, se me permite.

Preciso que ele leia.
Ele quem?
Todas nós temos um "ele", não é mesmo?

Obrigada! Se te incomodar, eu tiro....

Beijos da Paco

Fazer o bem sem olhar pra quem!!!!!! disse...

Marla, seu blog é inspirador!!!!
Adorei conhecer vc...tudo de bom!!!!
Nathalie( praia Leme)rsrsrs
bjs

Anônimo disse...

Cumpramos o ritual dos sonhadores para juntos um dia possamos despertar cons-cientes de que nunca houve razão... ou loucura suficiente que pudessem nos descrever...
E que dela - a palavra só sabemos EX-PRESSÃO onde ninguém poderia nos com-ter...

Meu sonho com vc morena

Junior Mineiro

Donana disse...

Meu Deus ,...vc é maravilhosa ... eu não sei o que dizer
.
.
.
vc sempre tem resposta, vc sempre sabe ...

Aline disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Aline disse...

Marla, adoro o que escreves. E quando posta algo no twitter... é bonito o que dizes!


@Aline_Juh on twitter.

Lua disse...

Obrigada por conseguir colocar em palavras sentimentos que ora parecem ser inexplicáveis.
AMO-TE eternamente.
Sempre... sua Lua particular.

Marco disse...

MUITO LINDO.LI POR ACASO,NAVEGANDO NO FACE.NA HORA CERTA.MESSAGEM PARA MIM MESMO.
AGRADEÇO DE CRUZAR COM TÃO SÁBIAS PALAVRAS.