Páginas

terça-feira, outubro 28, 2008

Carências

Foto: Graça Loureiro
*

Na imposição do lápis, hesito:

Escrevo um poema ou pinto os olhos?

Frente à maçã:

Dou a mordida ou uso o blush?

Esse tom bourbon

vem da palavra ou do batom?

Visto meu tomara-que-caia ou rezo:

Tomara-que-fiques.

Uso renda e saio toda prosa ou

espero que renda a prosa?

Expiro, inspiro:

Um romance?

Dá pra viver os dois ou

dou pros dois?

Não sei se ando movida pela vaidade ou pelo desejo.

Reminiscências ou feminiscências?

Poeta ou fêmea onde a carne freme?

Arre, estou em falta com os sêmens-deuses.

*

Marla de Queiroz

19 comentários:

Gustavo Jaime disse...

Que delícia de poema, Marla! Sempre estou por aqui pra ver o que você tem pra nos enriquecer. Sua sensibilidade e seu tato com as palavras são magníficos... "Há dias que te quero, adias que me queres" é o que há de mais completo num amor não-correspondido (ou mal correspondido, hehe. Mas afinal, qual amor é correspondido do jeito que desejamos?).

Parabéns é pouco. O que tenho pra dizer é indizível, e apenas sentido. Os meus melhores cumprimentos a ti e obrigado.

fred disse...

Muito bom, Marla.
É um ótimo poema.
Beijos

nelson disse...

É comum se encontrar nas florestas caminhos que não chegam a nenhum lugar, mas, é justamente neste lugar, o do caminhar, que muitos se encontram, pois, que deixando suas marcas mantém abertos os caminhos que outros vão encontrar.

mari disse...

as palavras são tão suas.
passo por aqui sempre pra pegá-las emprestadas. Mas elas gostam é de você mesmo.

Diana Pilatti disse...

meu lápis também, por muitas vezes, titubeia, as palavras parecem que fogem, o tema confuso como meu próprio eu...

mari disse...

vc tá bem no meu blog.
não resisti! precisava compartilá-la.
espero que não se incomode.

Simonetta disse...

comento ou fico quieta?
ela escreve o que eu gosto ou eu gosto do que ela escreve?
feminiscências em comum é Narciso?
só tenho pensado que os deuses são deuses porque não se pensam...rs

Danilo W. disse...

kkkkkkkkkkkk

Má-ravilhoso!!!!

J.F. de Souza disse...

Marrrrrrrlaaaaaaaaaaaaaaa!!!

Que dahora, esse escrito teu... =)

"Na imposição do lápis, hesito:
Escrevo um poema ou pinto os olhos?"

Não sei porque... Mas adorei esses 1ros versos...


=*

Lubi disse...

só pra deixar um beijo, linda.

André disse...

Inspiração e Inteligência aliam-se pra provocar a astúcia de quem possa ler! Divino Marla
Bj menina.


aindaeu.zip.net

Paula Calixto disse...

kkkkkkkkkkkk... Adorei! [risos]

Deve ser feito feminilIDADE.

É-feito, é. (;

Beijocas.

Cesar Oliveira disse...

Delicioso o poema, a textura, as entrelinhas..

Bom te ler

camila disse...

como me arranca sorriso!

Paixão, M. disse...

caramba, que jogo maravilhoso de palavras e sentidos!

como é que você faz isso mesmo, hein, menina?

diviiiiino!

bjos!

Ariane Kally disse...

Adorei o jogo de palavras a desenvoltura que leva os escritos se tornarem melodias aos ouvidos!
Parabéns!

Daniely disse...

As palavras são suas marionetes...e vc não é tirana, dança com elas...

LINDO!
=]

Monica Mamede disse...

Marla,
saudade que estava dos teus escritos. Sempre tão profundos, sempre tão instigantes. Adoro.


Beijo grande

O2 disse...

Adorei este poema, tão feminino, tão despretenciosamente feliz, amei!

Bjão do sul do mundo.

Su.