Páginas

segunda-feira, setembro 22, 2008

Flores de dentro

Foto: Ana Franco



Tudo é mistério fundo de flor e agonias. Eu me preparei para receber a primavera e caminhei pela cidade com frio, braços cruzados_ eu tinha apenas a mim mesma para abraçar. E na expectativa de flores nascendo subitamente pelos caminhos, só consegui perceber o espreguiçar de uma tristeza adormecida. Mas nada machucava, apenas doía: uma tristeza se impunha saudável naquele guache laranja do entardecer. A melancolia mais bonita. E uma dor quentinha como um raio de sol que cega a alegria para iluminar outras inspirações.
Eu me preparei para a chegada de uma determinada primavera semântica, mas só conseguia lembrar do meu poeminho antigo:
Quando setembro flor-ido, primavirá o verão.

*

Vejam esta primavera no Mukifuchic!

Marla de Queiroz

22 comentários:

Denisd disse...

Eis o grande mistério da vida, esperar aquilo que não se sabe ao certo se um dia chegará...

♀ Nega ♀ disse...

aff... chorei.... lindoooo... aliás cada palavra sua é linda.... amei! Parabéns sempre!!!! =)

Lisa Alves disse...

que lindo, eu sempre espero a primavera com expectativas boas. Tua escrita escrita lembrou-me Linspector.

Gustavo Jaime disse...

Marla, como sempre com palavras tão puras e bonitas. Visito sempre e comento quando consigo (por conta do bloqueio no site do trabalho). Parabéns. Com o que escreve, faz meu instante melhor.

Gustavo Jaime disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Késia Maximiano disse...

Vc tem o dom da palavra. Literalmente!!!

Me encanto a cada texto seu, Marla... Parabens!

E um viva! A temporada das flores...

Bruna disse...

Que lindaa! Adorei! :)

mari disse...

como é bom te ler!

freddy charlson disse...

Da janela vejo vias, vejo vidas vãs, de longe, num vaivém vívido. Vejo homens-formiga, tipo formiguinhas, pra lá e pra cá, pra cá e pra lá, sem fim. Sem meios. Apenas o início. Talvez de nada que valha a pena. Que valha a pena eu tomar a pena e espalhar o que sinto ao vê-los, assim, estranhamente, de longe. No alto, o céu é pura amplidão. Aqui, preso em frente à tela, sou eu, apenas eu, um homem-mínimo, pequeno, tipos aqueles que vejo de longe. Sem eira ou beira, beirando somente o inevitável correr do cotidiano, do qual não posso fugir, apenas aceitar tal angústia. Sou eu aqui, eles lá. Sem mais para o momento.

Camila Lemos Barata disse...

Que saudade...

Em pessoas como você,coisa linda,meu olhos só enxergam os jardins e borboletas e a vida de ser gente.

Um beijo em seu coração quente.

Bia disse...

Marla,
descobri a pouquinho
a magia das suas palavras,
mas o pouco tempo não me empede
de presentea-la com um selo.
Está no meu blog.

BEIJO.

Késia Maximiano disse...

Lindo , lindo, Marla...

Um brinde a temporada das flores...

Glau Ribeiro disse...

Marla,

Enfim tomei coragem de comentar em seu cantinho! rs.

Tanto tempo passeando por aqui, dançando com tuas palavras, colocando algumas delas no cantinho meu...

Dá vontade de falar de cada texto, de cada sensação que ele me dá. Fico tão pensante em cada um que leio, alguns parecem terem sido escritos por mãos minhas (perdoa a pretensão -jamais conseguiria fazer tão bonito-) de tão perfeito o encaixe na minha vida.

Adoro adooro adoooro sua pintura de palavras, Marla.

Bju meu!

Paulo Viggu disse...

"Tá lá e vem o verão, como se fosse de praxe, canto logo uma canção pra que a gente relaxe" ...
É belo - Fiz um convite, vá lá. Beijo Paulo Viggu

Lid =) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lid =) disse...

Olá linda, só pra constar, esse blog continua marla-vilhoso!
Bom além de querer te elogiar [como sua fã, sabes disso] queria também te pedir um texto, é, um texto que falasse de um amor que não foi correspondido integralmente. é que eu quis algo como 'casar' e ele não. Com isso penso em seguir minha vida sem ele. =(
E tudo que eu preciso hoje é de um texto seu, pra florir meus olhos que tanto cansaram de chorar por ele...
Desde já, meu muito obrigada.

Paula Calixto disse...

E viva às estações!!!

Beijos, flor.

AFRÂNIOAFRA disse...

LINDO!!!
EXPERIMENTAR

A NATUREZA DIVINA SUPERIOR... PERFEITA
ESPALHANDO O AMOR MÁTRIO
PARA DEPOIS A COLHEITA
DO SENTIMENTO PURO... PRÓPRIO

LEAL... OBREIRO... COMO SE FOSSE UM NARDO...
ESPALHANDO ÁGUA-DE-CHEIRO
DO PURO AMOR ABASTECIDO
DO SEU... AMOR ACOSTADOIRO

AFETIVO... DAQUILO QUE SINTO...

DEUS.


PARA LEONARDO BOFF...
BY AFRA.. BJS

Gabs - disse...

adoro o jeito que tu escreve!

Sem Ninguém disse...

Tem gente copiando trechos de seus textos sem dizer de onde tirou. Veja em http://quasetudoquasenadaa.blogspot.com/
Boa sorte!

Vanessa Padilha disse...

Olá Marla passando pelo seu blog encontrei em um dos seus textos exatamente o que estou sentindo, tomei a liberdade de postar o seu texto com os devidos créditos que lhe são de direito no meu blog, espero que não se importe
sua escrita é linda!!!

Abraço

Antonio disse...

Alguém me deu esse poema em um momento de despedida/incerteza, tu tens o dom de dizer tudo que é preciso.