Páginas

segunda-feira, julho 21, 2008

Carta de amor pra mim mesma...porque só eu sei o que preciso ouvir.



Marla,

Escrevo enquanto te olho por dentro. O que vejo nem precisa ser bonito, nasci para amar tudo que vem de você.Escrevo pra te fazer um afago.Porque te conheço inteira, naquela hora em que tudo é silêncio e sombra, naquela hora em que sua gargalhada é um sol.Desse seu corpo que nasceu para abraçar, eu conheço cada poro, cada taqui-bradi-cardia.Conheço cada sopro, cada falha na tua voz.Toda a força do teu canto desafinado, eu conheço.A intensidade do teu gozo, a fluidez das tuas palavras orgásticas que não admitem tutelas. Eu te conheço além da tua relação anti-convencional com teus homens.Com tuas mulheres. Com essas pessoas que você ama.Com essas que você se recusa a odiar porque não quer despender energia pra isso.

Eu te conheço doendo. Eu te conheço em paz.E sei quando você finge que nunca fingiu um orgasmo.E é por isso, Marla, que eu sou a pessoa que mais poderia amar você.Porque não me interessa onde você erra, me interessa o que você aprende, apreende, absorve.Me interessa é como você se transforma. Interessa é o teu olhar de novidade derramado sobre as coisas simples e cotidianas como se descobrisse a essência do mundo diariamente. O que interessa é esse seu medo da morte, a sedução que ela exerce sobre você e o teu instinto de vida tão maior que tudo.Eu te conheço boêmia, anestesiada porque tua intensidade sufocando, apertando os dentes.Eu te conheço premonitória, dando consultas em mesas de bar, plantando esperanças porque a intuição disse que sim, vai dar certo, e deu.

Eu te conheço arrasada, opaca, ferida, feroz.Rabugenta.Confusa. E não é menos Marla. É a outra ponta do extremo. A totalidade. Eu te conheço tendo recaídas, não sendo ingênua mas optando por acreditar no outro de novo, de novo, de novo. Mas só até a terceira vez. Eu te conheço com um mau-humor contagiante, com uma disposição esfuziante, com uma alegria solitária, com todos os teus amigos na praia, ou sozinha com os teus livros e uma canga à parte pra eles.Aquela que só entra no mar de mãos dadas com alguém porque tem medo de não sair. A que evita altura porque quando olha pra baixo só pensa na queda.A que se treme inteira lendo seus textos em eventos poéticos porque tem fobia de público.A amiga popular e agregadora. A que morre de ciúmes e toma gelmax efervescente pra acalmar a gastrite ciumenta.

Eu nasci pra amar você porque sei dos teus desesperos, tropeços, anseios. Sei da tua honestidade quando sente.E dessa intranqüilidade pela falta de ambição.Te conheço acordando de madrugada só pra anotar uma frase.E fazendo da prosa poética teu sossego. Da vontade que você tem de voltar logo pra casa só pra escrever aquele texto que nasceu durante a caminhada. Das tuas roupas com cores desconexas.Da tua irritação com pessoas desconectadas. Tua preocupação com o lixo. Teu preconceito com o luxo. Teu boteco copo sujo.E a solidão permanente e o teu namoro com a escrita.

O que ainda posso dizer? Que você, Marla, vive para a palavra, mas anseia viver exatamente aquilo que ela não alcança.
E é por isso que eu te amo além do amor.
Eu te amo para sempre. Hoje.

*

Marla de Queiroz

32 comentários:

Iara disse...

Nossa Marla!!!!
Sem palavras.
Bjs
Iara

Cássia disse...

Mas que carta mais linda...

Beijos com doçura.

Anônimo disse...

Querida Marla, sou daquelas que te lê muito e nunca comentou...Hoje, no entanto, este endereçamento a si mesma reinaugurou minha solidão,minha própria cilada. São tantos os cacos de histórias e encontros que o caleidoscópio de afetos e dores e cores e... tem sido o bastante para admirar. Contemplação quase narcísica, me vi você a beira do lago...
Beijos de uma leitora.

Anônimo disse...

Marla, Marla, Marla,
Às vezes chego a achar que vc não existe.Quando penso que li algo seu que é o ápice da superação poética, vc me aparece com algo maior e maior...E fico boba e mostro pra todo mundo. Vc nem imagina, mas já virou um evento aqui em casa.Nunca comento, até acho cruel beber tanto de vc e não dizer quão bom é essa embriaguez, mas hoje estamos eu e várias amigas aqui, derramadas como sempre e pensando: vamos escrever uma carta pra nós mesmas?
Obrigada, obrigada sempre.
Nós te amamos.E somos fiéis a este amor.

Diana Pilatti disse...

acho que tb escrevei uma carta de amor para mim... sinto que preciso muito disso...

Anônimo disse...

Meus futuros filhos não vão acreditar quando lhes falar sobre você!
Você não imagina o quanto a sua poesia me melhora!

Beijos e sorrisos, muitos sorrisos...uma overdose deles;*

Natanry disse...

Nossa! Vc se supera mais e mais, fico inebriada com sua poesia. Fala sério!!!!!!!!!!!

Ciça Freire disse...

Desde que descobri você, fico fascinada pelo seus textos. Apaixonada!
Desculpe usá-los em meu blog, mas tem coisas que vc escreve que é perfeito para aquele meu momento e me sinto feliz em orgulhosa de poder compartilhar coisas tão bonitas com meus amigos.
Um beijos e mais uma vez, parabéns!

Pensamentos soltos disse...

Marla!

Todos nós deveriamos receber uma carta tão apaixonada para nós mesmos. Amor nosso, nosso próprio amor, nos re-descobrimos. Perfeito.

Muito talento,
Cris.

Lubi disse...

e eu não posso dizer nenhuma palavra.

um beijo.

Anônimo disse...

mais emocionante do que nunca.

um beijo.


Aline
@verso(in)constante.

Giane Luccas disse...

Você me comove...e me arrepia...um calfrio prepara o caminho logo no título!
Aos 32 isso é mais raro!
Saudações

Elisangela Teixeira disse...

Arrebatator!

Ricardo Mendonça disse...

Lindas palavras... lindo blog!
Parabéns

bjo

Geraldo Junior disse...

Lindo! Me amo a ti! BJs

Anônimo disse...

Nossa... perfeito!!
arrasou, como sempre!!
Parabens!!

Filipe Garcia disse...

Como pode tamanha sintonia com as palavras? Cada poesia tua é como um despejar de sentimentos dentro dos que te lêem. Sua emoção é apalpável. E eu tô aqui boquiaberto. Coisas bonitas assim a gente não lê todo dia.

Beijo do novo fã.

Caroline disse...

poxa, pq tirou o post anterior??????

De qualquer forma, parabéns mais uma vez.

Esse post tb está linnnndo!

Beijos,

O rio.... disse...

Tenho certeza q todos nós deveríamos escrever uma carta pra si.
E vc soube fazer isso, divinamente!
Já li, reli e li novamente várias e várias vezes.... Um dia ainda escreverei uma carta para mim mesma!
Parabéns! Vc é divina!
bjs =)

Cris... disse...

Acho difícil dizer o que tuas palavras não alcançam. Mesmo assim imagino que de um coração como o teu haverá sempre mais por falar... que vc. possa, então, moça das minhas lindas palavras, alcançar o que só teu silêncio pode compor...

E, desejo mais, lendo o post abaixo, mais que isso, anseio! Que a publicação do teu livro ocorra logo. Eu, com certeza, o terei comigo!

Um beijo grande, Marla!

Ahhh, estou pra te perguntar já algum tempo, mas sempre acabo esquecendo... Posso te linkar lá meu blog? Seria uma honra pra mim...

Cris(precisotantoaproveitarvoce.zip.net)

Renata _ SP disse...

Marlaaaa, adoro seus textos! Cada dia mais incríveis! Entro aqui todo dia e acho q tinha um texto novo, depois dessa da carta. Pq vc tirooooou???? Tava lindoooooo

Menina da Lua disse...

Simplesmente fantástico.
Me identifiquei completamente nessa poesia tmbm.

Adoro seus poemas.
bjo bjo.
e tudo de bom.

VaneideDelmiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
VaneideDelmiro disse...

Linda carta. Perdi a respiração na leitura.
Um pouco desse amor próprio todos os dias, acolhendo as luzes e todas as escuridões do ser, bem mereceríamos.
Hoje te visitei. Certamente, por estes dias voltarei.
Parabéns pelo blog!

Aventureiras Oníricas disse...

Marla, acabei de entrar no teu blog e deparei-me com essa magnitude de carta, é como se ela tivesse sido escrita de mim para o meu eu também!
Foi um susto maravilhoso esse, ter achado teu blog, tuas escrituras e essa carta, ah! essa carta que é o espelho transcrito de uma alma feminina sensível, que se conhece e se ama, pois somente quando alguém ama a si mesmo é que pode amar os outros e ser amado...
Beijo n'alma, grande Marla!

Anônimo disse...

Bom, é a primeira vez que visito seu blog....e deixo um comentário tbém..
Sem palavras....perfeito, encantador...

thamara

anita sereno disse...

nao tenho palavras é um encanto lindissimo o ke escreveres fiquei deveras encantada boa continuaçao e muito sucesso beijos

Fêêrnandiinha; disse...

lindo, lindo :*

VIviane chei@ de vid@ disse...

Nossa juro q se ñ tivesse seu nome eu diria ela fez pra mim eu tenho é certeza... ela ficou dias me observando me encontrei entrelinhas...rsrs perfeito.

VIviane disse...

Nossa juro q se ñ tivesse seu nome eu diria ela fez pra mim eu tenho é certeza... ela ficou dias me observando me encontrei entrelinhas...rsrs perfeito.

Victoria Mazza disse...

Cliquei para fazer um comentário mas percebi que fiquei sem palavras após terminar a carta.
Incrível, fascinante, fantástico, e outros adjetivos que me fogem agora são poucos para ela.
Mesmo sido escrita em 2008, agora, quatro anos mais tarde, está ela fazendo sentido para um outro alguém.
A propósito, amo seus textos.
Beijos,
Victoria
http://asteroidev.blogspot.com

Unknown disse...

Marla completamente encantada com seus textos!!!Realmente nasceu para fazer as palavras se abraçarem..Um bálsamo para minha alma, alegria para o meu coração!
Adaptei um texto seu que ressoou profundamente em mim, e colei em minha pagina do face com os devidos créditos é
claro!!!Em comemoração ao meu aniversário.

Beijos

Simone