Páginas

terça-feira, dezembro 04, 2007

Extravios



Juliana Ferraz

Eu te agradeço por esse afastamento lento e gradual e pela viagem interrompida por seus perpétuos atrasos causados pelo medo de tirar os pés do chão. Agora, a cada dia eu preciso de uma roupa nova desde que minhas malas foram extraviadas para sempre com todo o nosso excesso de bagagem.
Eu te agradeço pela honestidade da sua omissão tão previsível que sempre confundi com meus presságios. Essa ida sem despedida que você covardeou: eu finjo que não sei, você finge que não foi.E a gente segue inventando que ainda se interessa pelo que começamos a construir juntos, num outro contexto, pra realçar nossos vínculos.

Eu te agradeço a descoberta de que se não seguimos juntos nessas coisas do amor,
seja porque talvez
eu, veterana
enquanto
você ama-dor.

*

Marla de Queiroz

*

10 comentários:

CresceNet disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
paulo vigu disse...

A veterana e o ama-dor.A escritora e a sua dor. O ama-dor, com os pés atolados no chão. A moça em questão, em seu tapete mágico. Aliás, eu, desta faixa otária, vivo a olhar céus azuis, já com umas peças de roupa na mala, esperando ela por aqui passar. Das coisas do amor que essa moça sabe,amador tem que sair fora já.

Anônimo disse...

Per-FEITO!!

Anônimo disse...

como a gente fala aqui na minha terra, tu num é gente, não!minina!

vc consegue dizer tudo com simplicidade.

muito bom!

Um eu saudoso disse...

Ás vezes fico pensando se isso é comigo...mas poderia ter sido dito há anos, não agora...na verdade queria ser o foco até de um pouquinho da sua aflição contemporânea...será que eu nunca fui o protagonista do seu poema?
Queria ter sido, queria ser se ainda não fui.História eu te dei.
Mas acho que vc desistiu dela bem antes de começar a ficar tão bom quanto poderia ser.

Ah, dona Marla...
A mulher das temperaturas! rsrsrsrs
Saudade sempre.
Não esqueço nunca.
Vou te ligar, vc tá escrevendo cada vez melhor.
Muito sucesso.

Anônimo disse...

Nem sempre comento, mas te leio e sorvo cada palavrinha do que vc escreve.

Beijo! =)

Bb (www.bblinda.blogger.com.br)

Carol Montone disse...

"eu veterana....você ama-dor..."...
Você tem o dom querida!!!!
Parabéns!
amar amar-la marla é tao fácil...tao água..tao vastidao de mar
beijos
Carol Montone

Ricardo Batista disse...

Marlinha da dor tão bonita,
Dia passa, vida passa; só não passa o eco dessa coisa infinda:
texto teu, tão pura graça...

Beijogrande!!! Sucesso sempre.

Ps: Dê uma olhadinha num site que tenho cuidado: http://expectante.info/
Não há estas belezas de palavras irretocáveis, mas há uns textos tocantes, de outros horizontes; ramos espirituais...

Lubi disse...

Ah, linda, como disseram aí em cima: perfeito.

Tão, que falta palavra.

Um beijo.

Rener Melo disse...

"E a gente segue inventando que ainda se interessa pelo que começamos a construir juntos, num outro contexto, pra realçar nossos vínculos."