Páginas

quarta-feira, novembro 07, 2007

Quando a saudARDE


Foto: Carla Salgueiro


Hoje eu acordei indócil como são as fêmeas que clamam pelo sêmen semântico.Das que querem beber o líquido quente e viscoso que o verbo derrama no ventre da poesia.Indócil de energia represada, desse ardor inclemente, da vontade da palavra molhada pregada na língua do poeta.(E essa intimação para o passeio lúbrico entre as frestas).Indócil e fácil, súbita e assumidamente oferecida.Daquelas que se despem salivando penetrâncias. Crestada como flor ao sol enxugando-se do orvalho.Planta carnívora, cigana balançando a saia na dança dos Orixás.Suor íntimo de mar, um cheiro fresco de mato. Banho de rosas vermelhas, recendências de almíscar, sinfonia de gemidos.Indócil de tanta força entre as pernas, predadora consumindo a presa entre as coxas.(Cravo as minhas unhas na tua cor de canela).

Dispenso pontes, despeço pudores, despisto a distância
e atravesso a nado o rio que abraçou nosso saveiro.
Porque hoje eu acordei indócil dessa vontade de tê-lo...
“ Que seja doce”.

*

*

Marla de Queiroz

11 comentários:

Clóvis disse...

Voraz feito o mar revolto, quando deseja versos encantados nas escrituras que deixa pela areia, entre uma onda e outra.
E Marla sabe ler o Mar e senti-lo inteira, arrebentação que quebra dentro do peito, e aperta, invade e deixa rastros, neste altura não mais na areia, neste momento o mar escreve entre levezas, ventanias e sereias...

Meu beijo para a Marla leveza, ventania e sereia.
Para Marla e suas forças que pulsam versos e inundam faces.

Denyssima disse...

Que seja doce...e voluptuoso este momento de matar a saudARDE
bjs

Anônimo disse...

"Que seja doce"...

Sete vezes, que é pra dar sorte.

eliz pessoa disse...

Êita! Chega até dá vontade... bjs

Paula Calixto disse...

"sêmen semântico" [...] "salivando penetrâncias" [...] "suor íntimo de mar"

Fabuloso, como sempre!

Uma das mais lindas cartas de Há-mar que já li!!! (:

Beijos, flor-bela!

paulo vigu disse...

Venho de um rio cheio e transbordo aqui. Sou enchente cheia de saudarde de você. Gosto quando você atravessa minhas águas a nado. Riodaqui. Beijo na dona da casa

Daniel disse...

Marla!
Adorei aqui! Virarei habitué do blog!
beijosss!

Pâmela disse...

Marla, adoro esse teu canto, tua poesia é deliciosa!

Pâ!

cristtuca disse...

Doce intensidade...

bjs!

Cintia PS disse...

penetrantemente oferecida...
adoro!
beijos

fmarquesf disse...

pode um homem sorrir?
... e chorar?
... e gozar?
... ao ler?
... pode, um homem?
... comparar-se, um homem?

... sem vontade;
... sem drama;
... sem tesão;
... sem história?
... pode, um homem?