Páginas

sexta-feira, outubro 05, 2007

Melodia proseada

Foto: Rosalina Afonso


Maria Violão era uma excêntrica convicta: só bebia cerveja com flor, vinho com cravo-da-índia e aguardente com açúcar-cristal...Mas o que mais a embriagava era a poesia. Um dia, arranjou um namorado: João do Cavaquinho.Casaram-se, ela parou de beber e tiveram três filhos: Ana Flauta, Antônio Percussão e Josimar Voz e Violão.

Maria Violão tá grávida de novo: disse que é menina e vai se chamar Música.A casa ficou tão pequena que tiveram que se mudar da partitura pra concha acústica.

Tem dia a briga é tamanha que tudo acaba em choro...
Mas, na maioria das vezes, a harmonia é tanta que tudo termina em samba.

*

*
Marla de Queiroz

14 comentários:

paulo vigu disse...

Sendo assim, vou pra casa deles. Levarei um tamborim pra marcar compassos, compassos de espera. Essas coisas do coração.......
Passa em casa, D. Marla. Beijo na dona daqui. Paulo Vigu

Cacau disse...

Doce Marla...

Eita que tá parecendo a família que estou construindo...
Mesmo com todas as síncopes e contratempos...
Mas ainda quero parir Melodia
Ou assistir ao parto de um Ritimo!

Você é um presente... daqueles que vem em caixas lindas com um laço bem grande... surpresa total!

Bom ler coisas assim...
Bom saber que conheço alguém que escreve assim...

Bjs...
Cacau.

Leonardo disse...

Novena de Santo Antönio.

Apreensivo, João esperava Maria. Ele descobriu que amava Maria. As palavras, o sorriso, a voz, o cheiro do cravo com cachaça lhe enebriavam... Ele entao decidiu que ia mostrar isso para ela da forma mais bonita do mundo!
Pediu ela em casamento! Não bastou! Disse que amava! Não bastou! Decididu que ia parar de beber nao achou que era o bastante!

Esqueceu de contar! Era samba tambem... Brilhavam as cordas do cavaquinho. A corda MI brilhava!!! - Mas cavaquinho não tem corda MI! Gritou o cara do pandeiro! Eu vou inventar, pensou João!

Desenhou as cordas com o dedo. Tocou, tocou... e da ausëncia, o cavaquinho pariu a corda MI! Ele tirou com cuidado e, devagar, teceu a aliança:

"Com a corda mi, do meu cavaquinho
fiz uma aliança prá ela, prova de carinho
Com a corda mi, do meu cavaquinho
fiz uma aliança prá ela, prova de carinho

Quanta serenata, eu tive que perder
pois meu cavaquinho já não pode mais gemer
quanto sacrifício eu tive que fazer,
para dar a ela a prova do meu bem querer."

Carol Montone disse...

ah que meigo...dá vontade de cantar e dançar......hahah
beijos
Carol

Wivil disse...

Amei! Amo tudo, mas tenho preguiça de comentar.
Um beijo flor, tô com saudades.

eliz pessoa disse...

Gostei tanto, tanto, mais tanto deste texto, que até perdi o ritmo. Deixei cair o rebolado no chão da cidade. E Brasília ficou tão pequena, tão miúda, muda em todos os sentidos.

Gostei, tanto, tanto, mais tanto, quando me contaram que você existia...

eliz

Clóvis disse...

Êta desfile bom esse.
Marla de Queiroz
nota...
10!

Êêêêê!

Leandro Jardim disse...

Coisa deliciosa! Hehe, muito bom!

adorei, mesmo!

beiJardins

Rayanne disse...

Maravilhosooooooo!!!!!!!!!!

Olhinhos aqui dançando entre as palavras.

Amo-te.

**Estrelinha**

Priscila Lopes disse...

haha que ótimo!

Escrevo a respeito de uma novidade literária: é o blog CINCO ESPINHOS, criado por mim e pela amiga Aline Gallina, com o intuito de fazer crítica literária em forma de literatura (poesia, crônicas, contos ou pensamentos).

http://cincoespinhos.blogspot.com

ALÉM DISSO, TODA SEMANA ESTAREMOS PUBLICANDO UM TEXTO DE UM AUTOR "DESCONHECIDO", POR NÓS GARIMPADO NA INTERNET, NA INTENÇÃO DE REVELARMOS ESCRITORES CONTEMPORÂNEOS QUE VALHAM A PENA.

Obrigada pela atenção. Comente. Participe.

Abraços

beijo jo disse...

Que delícia meu amor,como sempre...
TE AMOOOOOOOOOOOOO

gdec disse...

Gostei da sua parábola e julgo que a música também gostou.
Um abraço
Geraldes de Carvalho

Camila Lemos Barata disse...

Marlinha,minha flor,você é música boa!:)

Paula Calixto disse...

E samba é ritmo quente de quem rir e chora.

Samba-vida, Vida-samba!

No interlúdio... um violino pra inusitar![risos]

Gostei imensamente daqui!

Vou te linkar![;)]

Beijos