Páginas

quinta-feira, abril 05, 2007

Desvario


Foto: Carla Salgueiro


Em noites de lua cheia
eu oscilo doida,desvairada.
Coração desata em peito-ardências
um desejo de correr e de ficar,
urgências.

Poesia escorregadia
esperando um descuido da tensão.
E eu aflita, tão afoita
trocando meu reino
por qualquer bocadinho de razão.

Em noites de lua cheia,
a vontade do grito.
Arma em punho,posição de ataque
à espera do conflito.

Reações exageradas
descompensações fatais,
versos afogados,
antecipando finais.

(E essa insônia perpétua fazendo curvas nos cílios das horas)

Em noites de lua cheia
tudo que há de calmo em mim,
se deteriora.

*

*

*

Marla de Queiroz

10 comentários:

Jefferson de Souza disse...

Oraora... Lindo, isso aqui, Marrrla qrida! =)

Bjao! =*

paulo vigu disse...

Sim, é essa lua cheia e esse gosto de lobisomem na alma. Ando queimando e olhando muito pra lua. Me empresta seu mar, Dona Marla de Queiroz. Passa lá, pra eu matar saudades. Riodaqui/água/beijo/Paulo Vigu

Ruberto disse...

Em noite de lua cheia a fera inquieta-se e perturba nosso ser até satisfazermos sua mais ardente vontade....

Beijokas e otima pascoa!!

Poeta Matemático disse...

Em mim tb...

Elenita disse...

Em noites de lua cheia
tudo que há de calmo em mim,
se deteriora.

Dizer mais é desnecessário...
Lindo demais.

Um beijo mais que admirado,

Lelê

Valéria disse...

lua
cheia
melhora

beijo

Juliana Pestana disse...

Em noites em que eu sou lua faço insanos os meus passos e sigo poesia nessa taça cheia de desejo latente. Vida!

Linda sempre, Marla. Em flor, em vida, insana, calmaria. Marlarida...

Lelê Teles disse...

TU SEMPRE TÃO MARLAVILHOSA EM TUAS MARLUQUICES. AMO O BICO ÚMIDO DE TUA PENA, O UMBIGO TÚMIDO, O VERSO LASSO, A LÂNGUIDA VOZ DE VOCÁBULOS VERSOS. NA ESCOLHA MÂNTRICA DO VERNÁCULO IDÍLICO, A FRASEAR, UM CHAMAENTO LÚDICO A PARAFRASEAR: SÊmem-ar um poema lascivo no corpo teu, teófilo, teófago. SERÁ QUE A MARLA SABE QUÃO DELICIOSO É AMAR-LA?

Leandro Jardim disse...

em certas horas
se tentar deter
deteriora

pois que quem ama
se tentar deter
derrama

a poesia se extrai
e no decorrer
ex-clama


beiJardins sempre inspiradíssimos nas suas palavras!!!

la texana disse...

muito legal decobrir escritores assim; a internet é uma dadiva