Páginas

segunda-feira, janeiro 15, 2007

Desse encontro


Foto:Alexandre P.



Da nossa chuva já nem falo que é fato como fogo e ardências.Eu digo é do amor que sempre esteve e desabrochou com ela.Das flores que você me trouxe pros dias, numa primavera tão perene que já nem caibo nas estações do tempo, nas definições que pontuam os ventos.Eu sei que teu abraço é meu amparo.Já posso saltar no desconhecido com a inocência de uma criança que nunca foi machucada.Porque quando você ri, a confiança me preenche.Então a vida é sábia.E nós a reinauguramos diariamente.
Agora eu entendo que a poesia não é aquela sedução tosca nascida da insegurança de alguém que um dia soube construir uma única metáfora consistente e passou dias embolado na definição de um verso torto que nunca conseguiu desatar.Não é a tentativa de manter uma história irreal que já se sabe, não renderá.Poesia, é esse seu olhar derretido que me dá vontade de dizer: vem meu amor, vem dormir aqui, no meu melhor abraço.
E entender que nesse momento nada pode ser melhor que isso.
Porque eu mereço o melhor.E você também.
*
*
*
Marla de Queiroz

17 comentários:

ediney santana disse...

Palavras de boas razões e literatura certeira

paulina jello disse...

perfeição linda de querer viver também...

aluisio martins disse...

Baila enquanto labuto nosso pão e vinho, salta enquanto estendo meu amor rubro sobre a poça da incerteza, dorme enquanto risco nosso nome na parede do divino e sou sombra e orvalhos, diria lágrimas de amor maior.

Poeta Matemático disse...

Estupendo e sintético

Disse tudo...

Parabéns

Cecília Braga disse...

Eu te amo, Airumã!

Leandro Jardim disse...

lava e leva, chuva
rega as flores que se entregam
traga cor e frescor
que a vida, feia e bela
é sempre uma nova tela
traz sempre uma nova teia
e só pra incremetar a alegria
é que às vezes nos chateia
ou pra reforçar a poesia
e traz sempre uma nova página
é papel que seca lágrima
e se às vezes traz problema
(já te disse, leve chuva)
é pra embelezar o poema

************

lindo poema sentido
sentido lindo o do poema
leva livre e colorido
o valer a pena


beiJardins e cheiros na flor de Marlarida

mariana braga disse...

vc brinca com as palavras

:)

a definição pro seu nome deveria ser poetisa e deveria estar no aurélio!

Rayanne disse...

Amor ena!

Eu vivo numa saudade apertada de ti....

Essa chuva lava
lava prá bordar encontro
prá derreter em lava
e encantar um novo conto...

Tira férias, mas não se mude de mim!!!

***Estrelas desassossegadas***

Alequites disse...

E SEMPRE lindas palavras...
Beijos

Naeno disse...

A VIDA RI

Ontem eu vi a vida sorri,
e vi seus dentes cor do dia,
e vi seus lábios cor do entardecer,
Lábios molhados como quem vai nascendo.

Ontem eu eu vi que a vida existe,
Que a morte não pode com um sorriso,
Por isso é séria e sem graça,
Eu nunca vi a morte sorri.

Hoje a vida continua a rir,
Como se estvivesse de bem com ela,
Como se estivesse se vendo refletida,
num espelho imenso se vendo nítida.

Ainda hoje a vida rir,
como se a felicidade não acabasse,
como se uma conquista tivesse galgado,
a de ser vida, em tudo metida.

Ainda agora escutei gargalhadas da vida,
E não se cança a vida em mostrar-se feliz,
E agora eu sei, está esclarecido,
A vida não tem planos prá partida.

Com um beijo

Naeno

Lubi disse...

Porque quando é amor, o melhor é um e outro. Um PRO outro.
Beijo, flor.

Márcia(clarinha) disse...

Não se constrói nada sem amor, nem poesia sabia?
Seu grito clamou fundo minh'alma danada que só adormece nos braços quentes do meu amor...
Você merece todas as coisas melhores desse mundo, mereceria só por escrever assim, e de quebra tem todo esse sentimento dentro de si, aí que merece merecido de fato e direito!
linda noite,flor
beijosssssssssss

paulo vigu disse...

Nada melhor do que a imensidão desse momento. Falo desse momento de chuva e flores, de abraço e colo, de riso e vontade. E a poesia vem mesmo do olhar. Olha aí. Riodaqui no sol outra vez + correnteza levando o beijo. Paulo Vigu

Janaína Calaça disse...

"(...)Agora eu entendo que a poesia não é aquela sedução tosca nascida da insegurança de alguém que um dia soube construir uma única metáfora consistente e passou dias embolado na definição de um verso torto que nunca conseguiu desatar(...)".

Este trecho me deixou aqui, presa, revisitando, revisitando, atando, reinventando.

Beijos
e agradecimentos pelas visitas ao meu canto quieto do Noturnando.

Jana

Múcio Góes disse...

e todo o merecer fica à merce de você.


meu Amormaço.

sinto no vento um cheiro de anis.

bjsssss

Verônica Rocha disse...

"no meu melhor abraço ..."

sem palavras..

diovvani disse...

Marla, você é foda! Você, sabe, embalar: “E-M-O-Ç-Ã-O” como poucos em suas palavras. Suas frases explodem “cogumélicas” na minha cabeça e fazem pulsar em minhas veias: S-E-N-T-I-M-E-N-T-O-S que não carecem de explicações – para você, morena. Você sabe das coisas desabitadas e largadas de lógica – Você entende é da mágica de encantar pessoas.
Sempre lembro-me de você (já lhe disse) quando ouço essa do Djavan:

“Um dia frio
Um bom lugar pra ler um livro...
Espero com a força do pensamento
Recriar a luz que me trará você
E tudo nascerá mais belo
O verde faz do azul com o amarelo
O elo com todas as cores
Prá enfeitar amores gris
E tudo nascerá mais belo
O verde faz do azul com o amarelo
O elo com todas as cores
Prá enfeitar amores gris”

Sei lá... Quando comecei a ler suas palavras, fui logo colocando essa música para tocar no meu pensamento.

Você fez comentário +- parecido com o do Múcio lá no “Poeminhas...” e também acho que, qualquer dia a gente se vê. Para mim: Djavan=Marla - Sabiá=Rayanne – Geraldo Azevedo=Múcio – Folia de Reis=Pedro Pan - Janis Joplin=Janaina Calaça e segue um tantão de “trens”, puxando minha memória de pessoas queridas. MOntanhosoAbraçoDasGerais.