Páginas

terça-feira, dezembro 26, 2006

Verão com vista pro Amar

Foto:Ricardo Zerrenner


Assim, toda adereçada de flores pela primavera, foi que a Cidade conheceu o Verão. Ele chegou num dia fértil, arrancando as manhãs da cama mais cedo, desabotoando o suor pra escorrer no decote das tardes, derrubando na areia estrelas maduras. A Cidade o esperava amanhecida, semi-nua, vestida apenas
de luzes, de luas, de chuvas breves, de cio latente, de saias leves contornando as curvas do calçadão. No desaguar de tanto desejo, tudo se transformou em encontro: e os que habitavam seu corpo, com o calor daquele abraço, mergulhavam a língua de sal do suor do mar.

Seguiram compondo cenários, amando-se embaixo dos Arcos, dos Circos, aplaudindo o pôr-do-sol, amanhecendo pelas praias antes que o mesmo acordasse, até vê-lo surgindo, sonolento ou inclemente, cumprindo seu ofício, brilhando como os fogos, mas já sem artifícios. E num Janeiro que nem era sobrenome do tempo, mas da Cidade, onde a música e a cultura se misturavam diversos, viram-se naquela tarde meio chuvosa desejando experimentar a matiz das possibilidades.

E a Cidade resolveu cair no samba, já era Rio com ânsia de mar. E o Verão atormentado de ciúme resolveu chover sua fúria. Mas a água que vertia dos seus olhos era doce e ampliou as conseqüências do seu desespero: os convidados da festa carnal bebiam, brindavam, comemoravam cantando a plenos pulmões, com as veias do pescoço saltadas, aquelas músicas que inundavam de saudade lúdica.

Desencontrados enfim, após a ressaca da quarta-feira cinza, na dança das fantasias, um o Frio, a outra a Serra, atraíram-se sem saber segredos que escondiam máscaras.Deram-se as mãos e brincaram na avenida. Atraídos pela sintonia de suas fantasias, rodopiaram, dançaram e foram abençoados e lavados de poesia e lirismo pelas quentes e torrenciais Águas de Março.

BY: Marla de Queiroz

Texto publicado na primeira edição da revista DROPS MAGAZINE
do Rio de Janeiro.



15 comentários:

Rayanne disse...

(esse eu conheço bem!!!)

Linda, MARLAVILHOSA BORBOLETRINHA FAISCANTE!!!!!
A saudade vai crescendo na medida que me aproximo, que é prá estourar em bolhas coloridas de alegria no abraço demorado que eu vou te dar.
Para o seu aniversário, menina linda, levo meu amor, todo em verso-de-fita, papel amassado dos mais abertos sorrisos!

Quase, quase aí. À distância do sorriso largo que se abre de manhã.
A vida pipocando inquietudes.

***Estrelas derramam***

A czarina das quinquilharias disse...

ô lindeza :)

Poeta Matemático disse...

Bissam que orgulho!

Botei muita fé, de verdade...

Beijão

Elenita disse...

Meus parabéns pelo texto, meu amor.
Musiquei vc com o Ney e te enfeitei com o Dali.

Passa lá.

Um beijo.

moacircaetano disse...

afe maria, que lindo!
o texto, o Rio e você!
Tô contando os dias pra chegar aí!

paulo vigu disse...

Sendo assim, quero ser a rua que contorna a Urca ou aquilo que remete ao samba. Posso ser uma dessas coisas, porque Rio não se esqueça: Eu também rio, viu! Eu vi o Redentor do texto de Marla ainda na madrugada indo em direção ao mar pra lavar a cara bem na beirinha da praia. Riodaquiaí.cadê você.beijo aí-Paulo Vigu

Deia disse...

Vim deixar-te beijos e o desejo que o ano novo, seja maravilhoso, cheio de doces palavras, muito paz , saúde, amor.
Me deliciei com tuas palavras este ano, inúmeras vezes desejei ter escrito teus posts, por isso terás que me aguentar, conto com tua beleza ano que vem.
Beijos

paulo vigu disse...

Hey Moça que namora o vento e que vem do Rio - Fiquei sem palavras lá. É que "vezemquando" brinco de ser e gosto de ser vento (rsrs) ou o "Rei do mar - da minha cidade natal. Vi a cena - Você e o vento saindo na tarde quente pra ventar. Sem palavras ... é lindo.

Anônimo disse...

Morena queridíssima:
você sabe que leio-te à prestação, mas não lhe perco de vista, de jeito nenhum, MontanhosoAbraçoDasGerais.

diovvani disse...

Morena queridíssima:
você sabe que leio-te à prestação, mas não lhe perco de vista, de jeito nenhum, MontanhosoAbraçoDasGerais.

Múcio Góes disse...

Ser Rio é isto, é ser Marla! Como não amar-te?


Amormaço!

cottonboy disse...

Espero que não se importe menina, pas peguei-lhe emprestado o Na-morada para por em meu flog, com uma devida modificação.

:*

Anônimo disse...

ah,
o Rio te ama Marla.
Linda, ficou lindo demais o texto!
Sucesso é pouco: Glória e paz pra vc
amo,
Gy

Bassáltamo disse...

clap clap clap. :)

Tapas na Língua disse...

tem algo pra vc nalgum lugar...

confira!

bjss, Amormaço!