Páginas

domingo, novembro 19, 2006

Tanta saudade



Esperei que todos saíssem pra chorar no tom mais agudo que eu tinha, toda aquela emergência adiada. A casa vazia e eu me esvaindo em lágrimas enquanto compunha com música o cenário adequado pra saudade represada. E clamei pela salvação da palavra, pela organização dessa desordem de sonho.
É que brotou amor demais da flor dos olhos me aguando toda por dentro.E as minhas alegrias sempre superlativas me condenam à exaustão. As belezas que experimento têm delicadezas violentas demais,quase não as suporto.Essa coisa açucarada que adoça tardes e engole minhas noites, me deixa tão completamente fascinada e envolvida que, sem me ausentar, corro contra o tempo, ultrapasso dias e volto pra viver duas vezes a mesma coisa.Fico chuviscando por toda parte, meu corpo se liquefazendo em abraços.
Assim, como num mergulho.
O fato é que quando é muito bom explode dor e medo no peito porque parece que a gratidão, de tão imensa, não caberá em mim.
E nunca sei quem me tornarei depois de ser ampliada por tanto afeto e amor.
Tenho medo de ficar exageradamente pura enquanto cato as estrelas maduras que caíram no jardim.
E de tanta doçura, tenho medo de ficar enjoativa.
*
*
*
(Marla de Queiroz)

P.S.: Ah, essa saudade...

16 comentários:

Sandra Regina de Souza disse...

Mergulhei aqui... quase me afogo nas suas letras ... sem vontade de sair... tudo lindo, viu?!! Matei a saudade desses versos... beijos atualizados

Pattricia disse...

que lindo!!! poético q extravaza os sentidos...
parabéns
Pattricia

Elenita disse...

que coisa mais linda, marlinha...
um beijo

Rayanne disse...

Essa saudade reverberando aqui dentro e estremecendo toda a distância. O universo continua antecipado no sorriso, eu continuo derramando esse amor de vcs que transborda e quer ser mais, quer ser junto, irmanado de união.
Amo-te, borboletra intensa, flor de versos, linda lírica.
Minha saudade aqui é chuva, sem parar.

***Estrelas derramadas***

Leandro Jardim disse...

Se os momentos intensos nos servissem para ajudar a escrever coisas de beleza tão grande, já bastariam...

mas a vida quer e dá mais
faz pessoas de sementes e nos amplia
desabrocha-nos novas folhas, árvores e raízes
e todo dia
nos encharca raridades pela dimensão do que é sermos felizes
e só quem versa assim entende que o nível do mar é que dá a beleza ao pico do monte
e vice-versa

bjs todos
de um Jardim ampliado pelas cores de marlarida e estrelas de curitiba que "floram" plantas aqui para sempre!

Leandro Jardim disse...

*plantadas... hehe ;) :P

Rosaria Amendola disse...

"E nunca sei quem me tornarei depois de ser ampliada por tanto afeto e amor."

isso aí, resume meu medo.
muito bom, linda.
beijo grande.

Múcio Góes disse...

saudade
pinta e
trans
borda.


:*

BjoMar.

paulo vigu disse...

Vais usando palavras derramas palavras que enxarcam a tela do computador e já não sei se choras se choves - mergulho e acabou. O resto cabe ao piano da música que está no cenário. Riodaqui / beijo aí / Paulo Vigu

Cecília Braga disse...

Ah, essa vida...vontade me ampliar ao ponto de contê-la...mas ela me ultrapassa!
Enjoativa?!Não,Jabais! Quem diria que é pelo mel que abelha poliniza a flor..
Um pedacinho de minh'a alma pra vc ...lá no meu cantinho, meu agradecimento!

beija flor disse...

oi marla.
lembra de mim?

nao..é claro q nao.

me postaste ha mais ou menos dois ´séculos atrás quando eu ainda era vivo. morri antes d responder e t digo q...
me arrependo de nao ter correspondido a tudo que devia com o afeto q me foi dirigido. mesmo q as vezes alcoolizado...se beber nao diriga marla, nem mesmo afetos.

bom, estou d volta,,mas sumo d novo logo. nao sei...sempre passo por onde me escrevem.

sabe..adorei seu texto.
vc é abusada, ousada, joga com as palavras como se jogasse o cabelo pro ar e dele saissem palavras feitas caindo em ordem d poesia perfeita e pronta.


q chato eu..ando meio encucado..acho q estou ficando velho.
bom..lgo vou pro meu destino inevitavel..pagar meus pecados novamente. nada novo pra mim!

saudade...

q estranho..nao consegui advinhar do q é a sua saudade..e eu tenho uma sensibilidade extracomum pra essas coisas, geralmente percebo o q sentem por ai..


digo q parece ser saudade de ser jovem mesmo aina sendo.


BEIJOS!.

Cecília Braga disse...

Hoje, ao sair de casa a brisa me trouxe suas preces...recebe sempre o meu amor e o meu afeto, nos pequenos milagres que o dia te revelar e as noites escuras te fizerem buscar...na dança do universo é tão bom contar com vc!Bjos na alma!

Nilson Barcelli disse...

Venho do Diovvani por causa da referência que ele fez a você.
E ainda bem... acho que encontrei uma escritora rebelde.
Ainda li pouco, mas há um poema mais abaixo
"...eu te esgano seu safado, eu te quero meu poeta, eu te tenho meu escravo. Sou pudica, poderosa...", etc

que é divinal.
Há frases em que você marca toda a diferença relativamente a milhares de outros
"... Tenho medo de ficar exageradamente pura..."

Você é desconcertante, tenho que voltar cá com mais calma... fiquei meio aturdiddo e tenho que vir com mais balança... e tempo.
Beijos.

Nilson Barcelli disse...

Rectifico:
"...tenho que vir com mais balanço..."

Cecília Braga disse...

O seu carinho...os meus tímidos passos! A sua Luz...e aí então eu posso caminhar no escuro!Pra quem azul-bordou minha noite...toda serenidade de um campo de lírios...num dia de céu azul...cor do manto do nossa senhora: colo de mãe...aconchego, amor e confiança!

Tiago disse...

pertinente...