Páginas

quarta-feira, novembro 22, 2006

Lado B


Foto e produção: Marco Teobaldo e Guilherme

Sou Marla de Queiroz, de Quereres, de Querências.
Marla de Todos os Santos.
Filha de índia domesticada no laço e do resquício de sal da língua portuguesa do mar.
Batizada, abençoada e protegida por Iemanjá.
Ando descalça em brasas,cacos, barro, nuvens.
Ando destituída de tudo, menos de confiança e coragem.
Se às vezes sou pedra que, abrupta, não se deixa lapidar,
também faço chover barulho de tambor arrebentado em mãos furiosas
pra alimentar a rameira e as ramagens.
Não sou poesia, nem prosa,eu nem caibo num verso:
sou o que estou quando toco, gozo, choro, gargalho,converso.
Tem dia, minha cigana pega a estrada e diz “ quero namorar o bom moço, o mendigo,
o safado mais tarado, ou aquele ali do olhar triste”. E vai.
Incansável, nunca senta na calçada, segue sem rumo até se debruçar no mar,
pede benção a Iemanjá e canta em prece qualquer coisa doce.
Do amante, quero a fúria de um olhar que despedace qualquer máscara para
que eu não diga “ tenho fome”, mas,“ estou faminta”.
Sigo rompendo, rasgando, desconstruo,restauro, conserto.
Nasci para gerar budas, gerânios e processos de cura.
Tem dia que acordo ocupada em me desorientar o quanto puder
pra nunca precisar de bússolas, relógios, mapas ou qualquer coisa que
envelheça meus sonhos.Minha intuição me guia.
(Rasguei a civilização nos dentes pra restaurar os meus instintos).
Não planto flores em cascalho e nem rego sementes invalidadas pelo tempo.
Prefiro reinventar a fertilidade cobrindo com meu pensamento-azul
o que antes estava triste, murcho, desagasalhado.
(Lamento,culpa e arrependimento é sangue bordado no vento).
Faço um móbile de folhas secas e penduro na janela só pra lembrar o que a morte
faz com as coisas que já foram vivas. Porque assim, encontro beleza em tudo.
Eu aprendi com a chuva a ressuscitar o que estava oco.
Mau-humor, dor de dentro e desânimo, eu resolvo com abraços.
*
*
*
P.S.: Essa aí na foto sou eu. Foi tirada em abril de 2006 pro livro de um amigo.

32 comentários:

marcos pardim disse...

que índia mais linda na aparência e guerreira nas palavras!!! não sem deixar transparecer um certo susto no olhar, talvez um alerta: o de que, se resolveres me acompanhar, é por sua conta e risco. 1 beijo

Rayanne disse...

"Rasguei a civilização nos dentes pra restaurar os meus instintos"

Você

Raiar de sol
Abraço - cura
Um amor que dura,
Uma intensidade
A realidade entre o tom
e o gesto.
Você,
Menina meiga de agitadas cores,
Você
Mulher ferida da tantas dores,
Você
Mulher abrigo de tantos amores.
Você,
eterna reconstrução das palavras
desalinho de regras
paraorientação de sentidos.
Você é dom,
é som, é música prá vida.
És Marla de Queiroz
Índia, mulher, amiga.

Eu te amo tanto, minha flor!!!

**Todas as estrelas prá iluminar**

Ju disse...

Passando pra deixar um abraço

berlim_t disse...

tudo muito lindo..

Crys disse...

Que belo texto, que bela descrição, tão ousada, tão guerreira, de todas as formas em todas as circunstâncias, com muita emoção... Parabéns! Bjos amiga!

Fabio disse...

Cada vez mais encantado! De onde vem você? Obrigado ao Universo! Quero pra sempre!!! Bjssssss

paulo vigu disse...

Suas idéias parece que giram ao redor da lua. Sinto que brilham como estrela cadente caindo. Vejo que caçam como a flecha certeira indo. Você é caçadora, com habilidades em gerar budas, gerânios nesse processo poético. Sinto a sua alma indígena aqui no "Doida...". Riodaqui/ beijo aí/ Paulo Vigu

Cecília Braga disse...

Airumã!!
Beijos na alma!

Leandro Jardim disse...

És tudo isso
e muito mais!

Tens a magia que transcende palavras de poeta
Tens o olhar sorridente em imã quente que derrete
E és mesmo forte e doce
És tudo que se gostaria que fosse

És tudo isso
e muito mais!

Não há palavras que descrevam o amor que emana e atrai essa pessoa.
É pura poesia pois que rima com magia.
É flor, purinha... e a mais querida
É a menina flor de marlarida

É tudo isso
e muito mais!

beijamores
Jardim

Marilena disse...

que destemida índia linda. em todos os seus sentidos. beijos.

Paula Tavares disse...

Te disse em nosso reencontro q tenho dificuldade de comentar seus textos, pq eles me calam fundo e não deixam espaço para eu resumir em palavras.
Mas quanto a este precisava dizer q estes são os ingredientes da mulher fantástica q vc é e eu admiro.
Sua fã. Antes da pessoa. Pq vc é linda demais e por isso cabe tanta poesia.
Torcendo por vc. Sempre!

Ricardo Pereira disse...

mas é uma guerreira mesmo...

Tiago disse...

moça, acho que poucas pessoas conseguiriam se descrever de forma tão bela. beijo.

Múcio Góes disse...

ah amormaço, qtas Marlas numa só!! "intensidade" vira verbete absoleto em qq dicionário. precisamos criar um adjetivo que te encaixe, urgente!


BjoMar!

Elenita disse...

que foto mais linda, flor!
beijos

Luzzsh disse...

Oi Marla,

Já passei várias vezes por aqui, mas acho que é a primeira vez que comento...
Seu texto é lindo e vc tb...amei muitas coisas que andei lendo aqui...e tô entrando na maioria dos blogs do pessoal que vai ao encontro no domingo na intenção de ficar um pouco 'perto', rs.....já que, dessa vez não poderei ir....

Mas era isso. Adorei sua escrita.

Beijos.

Cecília Braga disse...

No decorrer do dia...vez em quando sua lembrança. Como estás Airumã?! Todo meu carinho te envolva num abraço!
beijo na alma!

paulo vigu disse...

passei aqui onteontem - nem vejo a cor do meu post, mas hoje venho de longe e não trago nada. Venho espiar sua dança da chuva. Tudo bem? Riodaqui/ beijo aí / paulo vigu

Monika disse...

Que lindo esse texto!! Uau....as palavas dançam nessa sua chuva que é de encantar margaridas...

Bjokas, apareça, será semrpe bem vinda...

Múcio Góes disse...

beijei pra deixar um passo.

:*

pp-paula disse...

É tudo incrível e perfeito!
Fico pensando...Como conseguimos ficar tanto tempo sem o blog? Como a humanidade vivia sem ele?
Marla,
MuDANÇA de Paradigma!

Paula

diovvani disse...

...e você é tudo isso e muito mais minha querida. AbraçoDasGerais.

Anônimo disse...

ela é deliciosamente intensa...
minha Déli!
quero ter um exemplar de você todos os dias da minha vida!
Déli INDIA do A-Mor do TÃO-BOM(R)

Maria Muadié disse...

Marla, muito prazer.
Muito forte seu texto, estou maravilhada com a sua coragem de ser forte. Voltarei.
Um abraço,
Martha

A czarina das quinquilharias disse...

linda linda
louca aqui pra te conhecer :)
(só pra situar, logologo museu da língua ) :P

evelin disse...

vcs vão no museu da lingua?? eh legal lah =] (ói eu cuidando dos comments rs) mas tah linda na foto hein?? no texto tb. bjocas. bom passeio.

Jefferson de Souza disse...

DAHORA!!!

(...) para que eu não diga "tenho fome", mas, "estou faminta".

Interessantíssimo!

Até mais! Bjão!

Ellemos disse...

Achei! Não largo mais!

E você nem chegou ainda...

Beijos!

da gaveta / renata disse...

foto linda.
qual o nome do livro do amigo?

bjos da nova amiga paulissshtana.

Leandra disse...

Amei....vc ficou linda e o texto maravilhosooooooooooooooooooo! Saiba que te desejo todo sucesso do mundo...vc merece! Bjs

Anônimo disse...

Marla, meu amor, esta ficou tão linda que tive que me manifestar! PARABÉNS! Seu talento tá decolando... Bjs, André.

Lubi disse...

Sua pele é tão marrom.