Páginas

quarta-feira, outubro 11, 2006

Do desejo...


Foto: do filme DOLLS

Apertou o meu braço me encharcando de luz com os olhos dele. Mexeu nos espaços vazios menos visíveis do meu corpo, encheu meus compartimentos fechados de sentimentos que não me couberam nas mãos em concha. Esperei inutilmente que o tempo o levasse de mim. Foi tão inútil esperar quanto pensar que o veria e que não o beijaria novamente. Aquela boca vermelha sem batom. Foi tão inútil, meu deus, pensar que seria tarde demais se o que havia era um pedaço de tempo, de qualquer hora propícia pra não resistir ao beijo que ele fingiu roubar e que eu fingi que não dei. Depois saí atordoada vestida de desejos urgentes. Havia um céu negro, uma multidão ao fundo e ele lá, destacado no meio daquela gente sem brilho, ele destacado, completamente sobressalente. "Senti saudades de você. Senti muita saudade de você.", ele disse sem saber da minha falta, da ausência dolorosa, da minha procura que começava sempre às vésperas da sua chegada rápida em que não é necessário nem se desfazer as malas. Ele me desabotoando sem saber e eu fingindo, fingido que estava tudo como sempre esteve enquanto um cataclismo desarrumava os meus órgãos internos.Ele sempre tão bonito. Tão bonito, meu deus. Eu o adorando, adorando com suas pequenas mentiras, suas diversas histórias contadas em textos curtos, frases breves e um sorriso constante. No meio da madrugada, daquela gente toda e ele sempre se destacando, chamando a minha atenção pro proibido, pro contestável, refutando uma-a-uma as minhas convicções. Acordou em mim tudo que dormia ou estava sonolento. Fez emergir o que eu guardava pra sentir depois da chuva...

Ele, insuportavelmente sedutor ...Eu, "docemente pornográfica".
*
*
*
(Marla de Queiroz)
Março,2006.

14 comentários:

Húmus Wufus II disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Húmus Wufus II disse...

Nem a experiência adiciona às urgências das vontades. As revira-voltas estão para o oito assim como para o oitenta. Que a desculpa dessa vez seja "aprender tudo que deixei pairar". Esconde no teu homem-de-palavra os verdadeiros orgulhos: vale a vontade de viver aquele gostinho de molecagem rameira e sacanagem infantil.


Saudades há tempos.

pedro pan disse...

, histórias a dois. prazer, deleite, amor. amor que causa dor depois quando se vai...
|beijos meus|

Múcio Góes disse...

"enquanto um cataclismo desarrumava os meus órgãos internos."

docemente, como o incêndio que olhares e palavras provocam sem deixar vestígios, desses aparentes, desses que fumaças denunciam.

beijo, Marla!
bom feriado!

Leandro Jardim disse...

Oi Marla,

Olha só, eu tava com muita vontade de conhecer pessoalmente
essa trupe de amigos poetas blogueiros que tanto gosto!!!
Pena que é cada um de um estado diferente...

Aí tive a idéia de convocar o povo do Rio para o evento
quinzenal "Movimento InVerso" organizado pelos SabaSauers.
Um desses organizadores é a blogueira Claucky que se tornou
amiga super querida. Então, o evento é sempre assim, alguns
artistas se apresentam, geralmente com poesia, músicas,
encenações, contos etc... e existem rodadas no início e no
fim de recitação poética abertas a todos... é muito legal! Estou
chamando os blogueiros que sei que são do Rio, mas o evento é
aberto. To mandando essa mensagem para: Remo Saraiva, Márcia (Clarinha), Nobre Dama,
Márcia Xavier (mendoscopia) e Juliana Pestana (mendoscopia).
Convidem outros!

Eu vou de qualquer maneira! Quem quiser é só chegar lá e me encontrar

Enfim, essa convocação é para essa sexta, 13/10 (olha que dia
poético!) a partir de 20h - 5 reais - no BARTELIÊ
R. Vinicius de Moraes, 190 - apto 03 - RJ
Ipanema (esquina com Nascimento Silva)

TRAGA SEUS POEMAS!

Anônimo disse...

Olha q coisa mais linda/mais cheia de graça/é ela menina q vêm e q passa com doce balanço a caminho do mar...
Linda, sempre linda!

marcia xavier disse...

Olha lá, eu bem sei que não deixas pra sentir depois da chuva não hein! Linda!!!!
bjos

Dora disse...

Um vendaval, uma tempestade marinha, um furacão...Uma fúria da natureza enfeixada nos sentidos que acordaram e que se incendiaram...Nossa! Que sedutor de alta tensão!
Tudo tão rápido e urgente que não dá tempo prá se respirar. E é melhor ficar no olho do furacão, e nem esperar a chuva passar.
Nossa!
Beijos!!!!!!
Dora

Charlotte Sometimes disse...

Lindo demais esses textos que você escreve... sempre me emocionam e me deixam à beira das lágrimas, tamanha é a minha identificação com eles...

"Esperei inutilmente que o tempo o levasse de mim. Foi tão inútil esperar quanto pensar que o veria e que não o beijaria novamente." - simplesmente perfeito!

Quem nunca voltou e voltou... porque sabe que não adianta lutar contra o desejo que vai muito além da pele...

Beatiful.

Bjs,
Charlotte

Charlotte Sometimes disse...

Querida, só para registrar.. acabei de ler os posts abaixo... não tenho palavras, pq eles provocaram um silêncio quase que sagrado dentro de mim.
Peço desculpas por ter demorado a vir visitá-la... mas não a esqueci nem por um minuto
Beijos

Elenita disse...

Tem você de novo no meu blog.
Um beijo. =*

marcos pardim disse...

que do emergido tenha se feito a seiva mais úmida do que nem mesmo a chuva seria capaz de ter regado: o fruto, doce fruto do desejo.
eita, moça, que tua escrita tem um tal de um poder hein? té +

Segunda Pele disse...

UAU.
Fiquei paralisada agora, o seu texto desperta um emaranhado de lembranças...

Beijos com amor

Bruna Rasmussen disse...

:~ está lindo.

muito bom mesmo!

beijos