Páginas

domingo, outubro 08, 2006

"Amaduressência"



Ele nunca soube se eu voltaria: chegava sempre alvoroçada, com pressa pra consumar o amor.Quando me demorava no abraço, ele fazia eternidades daquele instante. Envolvia-me com zelo temendo qualquer movimento que o afastasse, qualquer menção de buscar a roupa espalhada. Ele o fazia cheio de delicadeza, não havia como me prender por mais que algumas horas. Buscava um brilho do meu olhar em sua direção, uma entrelinha num sorriso breve, uma malícia qualquer na piscada de olho antes da ida para o banho. Esperava meu convite, mas eu o tinha com tanta abundância que achava que não o queria. Era como se nunca fosse se ausentar porque se doava inteiro e sem pressa.

Um dia ele chegou antes da hora do meu desejo cru. E ficou contemplando a minha ausência. Não me abraçou como sempre, esperou que eu me aproximasse.Disponível que estava, mas seguro da sua parte feita, esperou que eu me assustasse, que entendesse que eu poderia não voltar se eu não quisesse, que ele saberia conjugar a minha ida no pra sempre.Com alguma dor, naturalmente.Mas estava sereno, quase se despedindo, conformado. E eu me sobressaltei.Porque nunca tinha imaginado que ele pudesse ir embora. Nunca tinha imaginado a ausência do toque dele, a falta do beijo, a serenidade que cabia no desejo. Eu esperava alguma coisa mais aflita, uma paixão que gritasse pra eu ficar, um desespero, os argumentos. Mas não, ele me contemplou sem falas, sem pedidos, deixou que todo aquele tempo fosse preenchido por grossas gotas de silêncio e calma.

Naquela hora, naquele meu sorriso sem jeito, naquele olhar cheio de frases, um brilho, um brilho tão forte abraçou todo ele com as minhas retinas.E eu o vi como nunca tinha visto antes. Eu o quis como se nunca o tivesse tido entre as minhas pernas.E abandonei o meu corpo no abraço dele, eternizada...

Ele que sempre esteve ali e era como se tivesse chegado só naquele instante.
*
*
*
(Marla de Queiroz)

13 comentários:

Mariana Braga disse...

Me identifiquei com o texto!
Boa segunda pra ti!
;)

Cássia disse...

Há dias eu não passava por aqui, entrava na internet de passagem... e hoje, quando paro para te ler, fico assim, com esse ar de quem foi desnudada. Ah, minha querida, se aqui eu pudesse te contar como essas palavras me abriram a alma e me fizeram chorar. E eu estou chorando mesmo...

Garota bossa-nova disse...

Você me deixa sem palavras...E muda fico,com tuas letras em minha alma a gritarem silêncios...
Um beijo.

marcos pardim disse...

marla de queiroz, posso te chamar de chico buarque de saias, ou de calcinhas? (rsss...) 1 beijo

diovvani disse...

Sei que há dores, costuradas aqui, entre suas linhas. Mas sua pena, faz tudo voar, na direção de sonhos bons. Gosto muito de "ler" você. Ontem, lembre-me de você (motivo não sei). Conhece a música "Alívio" do Djavan? Pois é, eu estava ouvindo dum velho vinil e lembrei-me de você quando ele diz (...vou à praia e todos são iguais / queimados ou não / sempre a procurar sem direção / aturdido sem sentido não sei onde vou ...) essa música sempre me dá arrepios.MontanhosoAbraçoDasGerais.

diovvani disse...

E.T.: Juliana, é porque estava com um "SOLRIZÃO" danado de bonito, que nem o seu. A Dora, não me lembro bem. Depois, quando puder, dá uma olhada nos comentários delas, aí você descobre.

Segunda Pele disse...

e o seu livro cadê?
lindo o que vc escreve, pega a gente pela alma.
Boa semana pra vc querida!

claudia disse...

Fiquei olhando muda para a tela do computador...Maravilhoso e tocante, como tudo que vc escreve!
Beijos e uma ótima segunda-feira!!!
Claudia

Rayanne disse...

Esse doeu, Marlarida. Bem fundo.
Porque.

**Estrelas**

Múcio Góes disse...

Ah, Marla, Marla... rsrs

Eu venho aqui, leio, releio, saio, volto. Releio, re-sinto outra coisa. Sempre a mesma outra coisa nova. Incrível isso.

Essa ida no "pra sempre", me deixou meio "pra já". Esse texto foi, digo, arrebatador. Intenso. Digno de um brinde, num barzinho brasileiro, num rincão qualquer, Rio-Maceió rsrsrs. Ah se eu tivesse asas, dessas que são pra "avuar"...

Mas, o mundo é redondo justamente pra girar, vai que num desses giros, nossos versos se esbarram, ne? E fica pro sorrir comemorar.

Super bjo, boa semana pra vosmicê tão bem!

by

Dora disse...

Marla! Amadureceu, no susto!! Parece que eu conheço um pouco disso...É aquela história: depois que se mede a extensão da perda, começa-se a dar valor a ela...rs
Beijão, linda!!!!!!!!!!!!
Dora
(seu texto "grande" é tão bonito quanto o "pequenino"!! rs).

Anônimo disse...

Juliana - Bsb
Senti um arrepio, e me foi ao fundo da alma! Muito intenso o q escreves, sou sua fã....
Lembra de uma das suas postagens com o título de "Amo-te"... Adorei, como este de hj....
Bjos e uma ótima semana pra vc!

Anônimo disse...

Ahhhhh.... Sabe qndo o amor parece finalmente bater a sua porta, em q a pessoa te olha deslumbrada vendo detalhes q nem vc própria já tinha visto... naquele dia de festa em q vc se arruma toda e ele com aquela cara do homem mais apaixonado do mundo, parece até mesmo te despir com um olhar... e naquele dia em q vc está toda descabelada, e lhe aquele mesmo olhar da noite festiva passada... ai, o amor, seria ele de fato????
Apesar de tudo, o meu coração pertencia e outro, e ainda pertence!
Esse seu lindo escrito, me lembrou dele.
Meu saudades, me expremeu a alma...
E até hj não sei de fato, pq sou muito feliz nos braços de outro, de um amor q sempre idealizei,mas q agora de fato está aqui comigo.
Mas juro q gostaria de ter tido este surto de amor, como vc teve!
O mundo gira... "Vamos deixar que Deus marque o dia e o lugar!"