Páginas

segunda-feira, julho 10, 2006

Trechos de um diário abandonado...


Foto: Helena

P.,

(...)Ainda adoro você. Não sei por quê. Talvez seja porque o seu olhar me fazia dançar melhor. Ou porque ninguém mais me chegou com um cheiro adocicado no meio da tarde ensolarada, em harmonia com todos os azuis(...)E, atrás dos seus passos largos,no jardim de insônia que você deixou, foi onde melhor escrevi as minhas saudades. Hoje, debaixo do sol e com o mar ao fundo, ainda é por você que eu espero.E se eu pudesse dizer tudo o que já escrevi e calei, seria com uma voz mansa e aveludada: sem os suspiros de horror do início, mas com o mesmo desejo, embora um pouco mais sossegado com o tempo. Tempo que só encheu de poeira sem conseguir apagar(...)

Marla de Queiroz
RJ, 2002.

*(“Terminar é como morrer devagar, sem ninguém por perto”).

* Fernanda Young

6 comentários:

Roberta disse...

Como é bonito o que escreve!

Rayanne disse...

Quando um são dois
E a queda
O que parte se divide, refeito:
Quem fica se parte, desfeito.
Mal feito, a dor.
Depois o silêncio, o musgo
as raízes traçando cócegas nas saudades
Um dia, dirás "vai" à imagem.
Então, pronta,
Romperás o casulo
Descrevendo um vôo perfeito.
Terminar é sempre uma metamorfose.
E tantos amores quanto forem
Eternos em su permanência
Prá depois, lançar essência:
Perfume de verão.
Amor é fruta
que dá fora de estação.

(Por favor, creia)

Estrelas refrescando o preto do céu.

Ju disse...

Tenho absoluta certeza q vc é a própria poesia q virou gente!

Mesmo q nunca chegue a te ver eu já tenho vc em minha vida.

Obrigada mesmo!
Jamais saio daqui sem q meus olhos fiquem rasos d'agua.

Beijos

*Bibi* disse...

A sua última frase tá ecoando na minha cabeça...

aiaiaiai =(

Anônimo disse...

Hmm I love the idea behind this website, very unique.
»

Anônimo disse...

I like it! Good job. Go on.
»